Qualificação profissional em Enfermagem

zelia-hupsel-fcmscsp

Zélia Nunes Hupsel, coordenadora da especialização em Enfermagem Psiquiátrica e Saúde Mental da FCMSCSP

Para você que busca se especializar na área de Enfermagem e está à procura de aprimoramento profissional, esta é a sua oportunidade. Na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo você poderá dar continuidade aos seus estudos com o curso de Pós-graduação (lato sensu) em Enfermagem Psiquiátrica e Saúde Mental, que tem as inscrições abertas até o dia 22/7.

Esse programa de especialização lato sensu considera que a reestruturação da atenção psiquiátrica no Brasil requer a capacitação de recursos humanos em saúde mental e exige que a universidade e as instituições formadoras repensem a formação e a qualificação dos profissionais envolvidos na assistência. O programa tem como objetivos principais capacitar enfermeiros para atuação na área de psiquiatria e saúde mental, aprofundando conhecimentos e desenvolvendo habilidades e atitudes pertinentes à especialidade, além de preparar profissionais qualificados para atuarem na assistência à saúde nos níveis preventivo, curativo e de reabilitação, com competências técnicas científicas e ético políticas.

De acordo com Zélia Nunes Hupsel, coordenadora da especialização em Enfermagem Psiquiátrica e Saúde Mental da FCMSCSP, o programa é a opção ideal para o enfermeiro que já tem uma rotina diária de trabalho na área e busca o aperfeiçoamento profissional, o desenvolvimento de competências específicas e de aplicação prática: “O curso estimula o enfermeiro a desenvolver ações terapêuticas e projetos de atenção psicossocial”, afirma.

A professora explica ainda que, por meio do curso, o enfermeiro adquire a compreensão do seu exercício profissional: “O aluno aprende os fundamentos desse trabalho e também a qualificação técnica e acadêmica visando a excelência da assistência de enfermagem.”

Serviço
Com 30 vagas disponíveis, as inscrições para a pós-graduação em Enfermagem Psiquiátrica e Saúde Mental vão até o dia 22 de julho de 2016.
Obs.: condições especiais para ex-alunos ou funcionários da Santa Casa de São Paulo.
Inscrições no site: www.fcmsantacasasp.edu.br
Início das aulas: 2 de agosto de 2016.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 89, em 31/5/2016. Assine nossa newsletter: http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Disciplina do curso de Enfermagem prioriza a relação entre o enfermeiro e o paciente

O enfermeiro é indispensável em inúmeros campos e não se limita aos cuidados técnicos com os pacientes, mas também na promoção do relacionamento, sobretudo com pacientes no setor da saúde mental. De acordo com Zélia Nunes Hupsel, professora assistente do curso de Enfermagem da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, a ação de cuidar do paciente é um processo interacional dinâmico, em que cada um dos envolvidos se relaciona de determinada forma e atribui um significado às relações que estabelece. Assim, o enfermeiro deve entender e compartilhar essa experiência que envolve inúmeros fatores de interação nos níveis biológico, psicológico e sociológico.

“Em nossas atividades assistenciais é importante fomentar a saúde mental, o que significa qualidade de vida. É preciso entendê-la como um conceito aberto, no sentido de que os significados e práticas mostram grande variação, pois não é possível determinar um padrão unificado de normalidade no espectro da saúde mental, que significa buscar viver a vida na sua plenitude, respeitando códigos de ética, a legislação da sociedade e os direitos do outro”, afirma.

Como forma de capacitar os futuros enfermeiros para estabelecerem o relacionamento efetivo, fundamental na assistência dos pacientes, no segundo semestre do curso de graduação em Enfermagem da Faculdade Santa Casa de São Paulo, é oferecida a disciplina Ações Interpessoais Básicas em Saúde Mental.

“Trabalhamos temas como cidadania e construção de laços sociais sadios com o objetivo de estimular e capacitar o aluno a comunicar-se de forma efetiva com seus pacientes, estabelecer a relação de ajuda e refletir sobre os aspectos que podem facilitar ou dificultar os relacionamentos interpessoais”, explica.

Somado a isso, segundo a professora, o programa apresenta conteúdo sobre conceitos básicos de saúde mental, adaptação, relação de ajuda, dignidade humana, igualdade de direitos, reconhecimento e a valorização das diferenças e das diversidades. Além de temas como características biopsicossociais e culturais dos diferentes sujeitos e seus contextos, relação entre o meio natural, socioeconômico e o cultural, relacionamento interpessoal terapêutico, assertividade, comunicação terapêutica, medidas terapêuticas de enfermagem, situações de crise, relacionamento interpessoal em situações específicas e fundamentos de dinâmica grupal.

“É uma disciplina muito abrangente, utilizamos como método de ensino aulas expositivas, seminários, estudos dirigidos, exposição de filmes e discussão das vivências”, conclui.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 30, em 13/11/2013. Assine nossa newsletter http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Drogas: Dinâmica e Cuidados

Drogas - Dinâmica e CuidadosAlunos e docentes do curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo acompanharam nesta terça-feira, dia 25/6, o encontro “Drogas: Dinâmica e Cuidados”. Na programação, palestrantes convidados abordaram os temas “Estratégias políticas para o campo de Saúde Mental, Álcool e Drogas”, “Aspectos psicanalíticos do uso de drogas” e “Desafios no cuidado de adolescentes usuários de álcool e outras drogas”.  A organização foi da Prof.ª Zélia Nunes Hupsel e da aluna Raquel Peres, com o apoio da Liga de Enfermagem Psiquiátrica da FCMSCSP.