Egressa da 1ª turma do curso de Graduação em Fonoaudiologia da FCMSCSP relata sua trajetória

Thays-Vaiano

Thays Vaiano

Ex-aluna da 1ª turma do curso de Graduação em Fonoaudiologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, Thays Vaiano é mestra em Distúrbios da Comunicação Humana, especialista em Voz pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia (CFFa) e, hoje, atende intérpretes em mais de 16 escolas em São Paulo e no Rio de Janeiro. A ex-Santa criou a Ativox Fonoaudiologia, empresa responsável por atendimentos clínicos, corporativos e artísticos para preparação vocal de elencos de teatro, TV e cinema na área de voz, saúde e comunicação, sendo que acaba de ser responsável por realizar a preparação vocal do elenco do filme sobre a vida do lutador José Aldo do MMA (UFC), interpretado por José Loreto, previsto para estrear em 2016 nas telonas. Confira um bate-papo com a egressa.

Conectar: Por que escolheu Fonoaudiologia?
Thays: A cada trabalho novo eu descubro novas razões que me levaram para a Fonoaudiologia, mas o grande motivo foi a voz. Sempre fui apaixonada por música e por cantar. Quando saí do colégio, não sabia direito o que queria fazer e fui para o cursinho. Em uma das minhas aulas, meu professor estava rouco e disse para não estranharmos que uma fonoaudióloga iria entrar em nossa sala para avaliar o uso de sua voz. Naquele momento, pensei: “Olha só, uma pessoa que trabalha com voz”. Após conversar com alguns orientadores do próprio cursinho, optei pela profissão.

Conectar: Quais critérios lhe ajudaram na escolha da FCMSCSP?
Thays: A marca é muito forte e, ainda que estivesse entrando na primeira turma de um curso desta Instituição, tive a certeza de que estava apostando em um curso de qualidade. Havia passado em outros vestibulares e, inclusive, já havia me matriculado em outra faculdade, mas quando entrei na FCMSCSP e vi aqueles corredores de tijolinhos da Santa Casa, senti uma energia indescritível e tive a certeza de que era naquele lugar que eu queria me formar.

Conectar: Pode nos contar um pouco da sua experiência como aluna da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo?
Thays: Minha experiência foi especial e inesquecível, já que a FCMSCSP nos forma não somente como profissionais, mas como humanos. Tive oportunidade de conviver com a realidade brasileira, de entender a diferença entre tratar uma doença e tratar uma pessoa. Tenho certeza que qualquer pessoa que passa pela Instituição sai mais humanizada, por isso, até hoje, quando sei que determinado profissional foi formado pela Faculdade, confio plenamente em sua capacidade técnica e humana.

Conectar: Poderia dizer de que maneira o curso contribui para o seu crescimento profissional?
Thays: O curso é muito rico. Temos o grande privilégio de ter um hospital como a Santa Casa à nossa disposição e professores altamente qualificados em todas as áreas, inclusive uma clínica para atendimentos. Sendo assim, a possibilidade de ter aulas com professores conceituados e ter uma estrutura para aplicar na prática tudo que vemos em sala, fez e faz toda a diferença no curso da FCMSCSP.

Conectar: Que conselhos daria para quem deseja cursar Fonoaudiologia?
Thays: A minha dica é para quem vai escolher qualquer profissão: procure trabalhar com algo pelo qual você sinta paixão. Todas as profissões têm obstáculos e só a paixão é capaz de te manter motivado e focado em seus objetivos. O retorno financeiro nem sempre é rápido, mas ele vem, desde que você acredite que pode fazer a diferença na vida das pessoas e trabalhe para isso. Fonoaudiólogos lidam com a maior riqueza do ser humano que é a comunicação, mas poucos têm essa consciência. Nossa profissão é muito linda, muito ampla e extremamente gratificante.

Confira aqui no Blog FCMSCSP o complemento desta entrevista, em que a ex-aluna relata os desafios na carreira e o relacionamento que mantém com a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 73, em 9/9/2015. Assine nossa newsletter: http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Ex-aluna de Fonoaudiologia: relação de amor e muita gratidão com a FCMSCSP

Thays Vaiano, formada na 1ª turma do curso de Graduação em Fonoaudiologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, conversou recentemente com a produção do Conectar, boletim editado pela FCMSCSP. Confira, nas perguntas a seguir e que complementam a entrevista original, o relato da ex-aluna sobre os desafios na carreira e o relacionamento que mantém com a Faculdade.

Conectar: Quais são os desafios que enfrenta na carreira e que consegue aplicar na prática o que aprendeu na Faculdade?
Thays: Saí da Faculdade com um desafio que prefiro chamar de inspiração: ser referência. Estar nesta Instituição me despertou a vontade de não ser apenas “mais um fonoaudiólogo no mercado”. Ter aulas com grandes referências me fez querer também ser uma e meu grande desafio hoje é este. Tenho me empenhado para isso e os resultados estão chegando.

Conectar: Hoje, qual a sua relação com a Faculdade?
Thays: Tenho uma relação de amor e muita gratidão. Nos últimos anos, alguns professores têm me chamado para dar aulas tanto na graduação quanto na pós-graduação e, além de ser uma honra, é uma experiência incrível entrar nas salas onde fui aluna para ensinar e colaborar com a formação das novas turmas. Cada vez que retorno à Faculdade e à Santa Casa, tenho a oportunidade de revisitar sentimentos muito bons e me inspirar para seguir no meu propósito de fazer com que cada vez mais pessoas se comuniquem bem e melhor.

Conectar: Já agradecendo por sua colaboração com a newsletter da Faculdade, o que mais gostaria de acrescentar?
Thays: Pode ser uma visão utópica e apaixonada, mas acredito que a Instituição atraia pessoas boas ou pode ser que o nome “Santa” inspire pessoas a serem boas e solidárias… Por todos os cantos desses tijolinhos, não cruzei com uma só pessoa que tenha me passado qualquer outra impressão que não fosse a de estar sempre disposto a ajudar, melhorar a qualidade de cada uma das vidas que por ali passam. Isso eu aprendi aqui: nós sempre temos alguma coisa boa para doar e transformar a vida das pessoas.