FCMSCSP está com inscrições abertas para especializações na área de Fisioterapia

Para você, fisioterapeuta, que está à procura de uma especialização como forma de aprimoramento profissional, esta é a sua oportunidade. Na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo você pode dar continuidade aos seus estudos com os cursos de Pós-graduação na área de Fisioterapia. Todas as especializações contam com docentes que possuem ampla experiência e com o trabalho de coordenadores preparados que asseguram a atualização constante dos cursos.  Conheça, na relação a seguir, quatro cursos que já estão recebendo inscrições no Portal FCMSCSP.

  • Fisioterapia Cardiorrespiratória e Metabólica

Com duração de 13 meses, o curso de Pós-Graduação em Fisioterapia tem como objetivo capacitar o profissional na especialidade em todas as dimensões: prevenção, tratamento e reabilitação. Inscrições abertas até dia 15 de agosto. Para mais informações, acesse o Portal FCMSCSP.

  • Fisioterapia Hospitalar

A Pós-graduação em Fisioterapia Hospitalar conta com carga horária de 1652 horas e tem duração de 13 meses, incluindo a entrega da monografia. O objetivo do programa é capacitar o profissional a desenvolver a prática clínica com conhecimento científico, promover conhecimento teórico para uma abordagem fisioterápica prática e concisa, evidenciando a necessidade da atuação fisioterápica preventiva nos programas de reabilitação cardiorrespiratória e metabólica, visando o retorno dos pacientes ao convívio sociocultural a que pertencem. As inscrições podem ser feitas até o dia 15 de agosto, pelo Portal FCMSCSP.

  • Fisioterapia nas Afecções da Coluna Vertebral

Com duração de 13 meses e aulas aos sábados, das 8h às 16h40, o curso de Pós-Graduação em Fisioterapia nas Afecções da Coluna Vertebral tem como objetivo oferecer instrumentalização a seus alunos por meio de conhecimentos para avaliação criteriosa e entendimento do processo patológico, a fim de que possa propor a forma mais eficaz de intervenção fisioterapêutica. Este programa de especialização lato sensu também proporciona aos seus alunos a perspectiva de ensino e de pesquisa na área. As inscrições vão até 15/8 e podem ser feitas diretamente, no Portal FCMSCSP.

  • Fisioterapia na Saúde da Mulher e do Homem

O curso de Pós-graduação em Fisioterapia na Saúde da Mulher e do Homem tem como foco promover o bem-estar, prevenção, tratamento e reabilitação do paciente, a fisioterapia possui campo de atuação amplo e concorrido, embora as áreas mais conhecidas da carreira ainda sejam as traumato-ortopédica, neurológica, esportiva e, atualmente, a área de estética. Sempre atenta à evolução da área da saúde, em que cada vez mais os fisioterapeutas são requisitados para atuar nas áreas de ginecologia, obstetrícia e urologia. Inscrições podem ser feitas até o dia 15/8, no Portal FCMSCSP.

  • Fisioterapia no Envelhecimento Ativo

O curso de Pós-Graduação em Fisioterapia no Envelhecimento Ativo tem por objetivo capacitar o profissional a desenvolver a prática clínica no processo de envelhecimento com conhecimento científico, promover conhecimento teórico para uma abordagem fisioterápica prática e concisa, evidenciando a necessidade da atuação fisioterápica preventiva nos programas de reabilitação do indivíduo que está no processo de envelhecimento, visando a permanência, melhora e/ou retorno destes ao convívio sociocultural a que pertencem. Inscreva-se até o dia 15/8, na página do curso de Pós-graduação em Fisioterapia no Envelhecimento Ativo.

  • Fisiologia do Exercício Aplicada à Clínica Médica

O curso de Pós-graduação em Fisiologia do Exercício Aplicada à Clínica Médica tem como objetivo promover conhecimento teórico-prático do treinamento físico, evidenciando a importância do mesmo na clínica médica e cirúrgica como terapêutica de prevenção e reabilitação. Inscreva-se até o dia 15/8 no Portal FCMSCSP.

Anúncios

Comemoração do Dia Internacional da Mulher

O curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo realiza no dia 28 de março de 2018, quarta-feira, das 7h30 às 12h, o evento de Comemoração do Dia Internacional da Mulher.

O encontro é voltado a alunos do 5º e 6º semestres do curso de Graduação em Enfermagem e docentes de Enfermagem. As inscrições são gratuitas e serão realizadas no local do evento.

Clique aqui para conferir a programação completa do evento.

Evento da FCMSCSP debate o papel do profissional de saúde em casos de violência contra as mulheres

simbolo-mulherA violência contra a mulher acontece em todas as fases da vida e classes sociais e tem impacto direto na saúde da mulher e da família. Muitas vezes, a violência pode ocasionar o aumento do uso de álcool e drogas, além de problemas na saúde mental dessas mulheres. Mas, quando o profissional da saúde encontra-se em um atendimento de uma mulher vítima de violência, de que forma ele deve agir? Qual é a melhor maneira de auxiliar essas mulheres?

Para discutir esse assunto, o curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo realiza no dia 8/10, sábado, das 9h às 12h, o evento “A invisibilidade da violência contra as mulheres na vida e na cultura e seus impactos”, a fim de estimular a reflexão sobre as desigualdades de gênero na sociedade. “O objetivo é fazer com que os profissionais de saúde, em especial os futuros enfermeiros, não reproduzam essa prática que causa sofrimento, adoecimentos e traumas de diferentes ordens para as mulheres, crianças e familiares que estão próximos. Também é relevante considerar as diferentes manifestações de violência, que vão além da física, sexual, mas que também incluem o assédio, os abusos psicológicos, caracterizados por rejeição, depreciação e desrespeito”, explicam a Dra. Cell Regina da Silva Noca e a Mestra Maria Fernanda Terra, professoras do curso de Graduação em Enfermagem da FCMSCSP e coordenadoras do evento.

De acordo com as professoras, a expectativa é que o evento possa contribuir para a reflexão dos participantes, no reconhecimento da violência como um fenômeno social e um problema também do setor de saúde: “Os profissionais devem visibilizar e dar o acolhimento e apoio necessário, tais como encaminhar para os serviços especializados, de modo a ajudar no enfrentamento da violência na sociedade.”

O encontro é gratuito e destinado a estudantes de todos os cursos, docentes, profissionais da área de Enfermagem e demais interessados no tema. Para realizar a sua inscrição, acesse o site evento “A invisibilidade da violência contra as mulheres na vida e na cultura e seus impactos“.

Serviço
Data e horário: 8/10, sábado, das 9h às 12h00
Local: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo
Auditórios Prof. Dr. Emilio Athié e Prof. Dr. Paulo Augusto Ayrosa Galvão
Rua Dr. Cesário Motta Jr., 112, Vila Buarque, São Paulo (SP).

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 98, em 4/10/2016. Assine nossa newsletter:http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Conheça os principais sintomas da endometriose

helizabet-salomao-abdalla-ayroza-ribeiro-fcmscsp

Dra. Helizabet Salomão Abdalla Ayroza Ribeiro, professora do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da FCMSCSP

Cólicas muito fortes, menstruação desregulada, dores durante a relação sexual e para evacuar. Esses são alguns dos sintomas da endometriose, importante doença ginecológica que atinge uma em cada dez mulheres e é uma das principais causas de infertilidade.

Mais comum em mulheres que estão no período reprodutivo, a endometriose ocorre quando o endométrio – camada mais interna do útero – é encontrada em outros locais fora do útero, como ovário, trompa, vagina, bexiga, intestino.

Segundo a Dra. Helizabet Salomão Abdalla Ayroza Ribeiro, professora assistente do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, a endometriose pode ser uma das causas de infertilidade por ser uma doença inflamatória que causa um ambiente hostil para as trompas e ovários, dificultando a gestação. “Quando a doença acomete os ovários por meio do cisto chamado endometrioma, este cisto dificulta a ovulação, o que leva à infertilidade”, esclarece.

Além disso, a ginecologista ressalta a importância de se atentar aos sintomas iniciais da endometriose: “Ao sentir cólica menstrual acima do normal e dores durante a relação sexual, é necessário procurar um médico. Se houver dor no toque vaginal na mobilização do fundo da região atrás do útero, a paciente terá que realizar Ressonância Magnética Pélvica ou um mapeamento de endometriose através do Ultrassom transvaginal com preparo intestinal.”

O tratamento da endometriose pode ser hormonal, que alivia os sintomas de dor e mantém a doença em uma forma inativa temporariamente, como afirma a Dra. Helizabet: “Quando a paciente toma o medicamento, há uma melhora da dor e a doença fica em repouso. Teoricamente, não evolui. Também se recomenda atividade física regular e na medida do possível uma rotina menos estressante.”

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 97, em 20/9/2016. Assine nossa newsletter:http://www.fcmsantacasasp.edu.br.