Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana tem inscrições abertas até 15/2

mestrado-profissional-comunicacao-humana-faculdade-santa-casaPioneiro no estado de São Paulo, o programa de Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo está com inscrições abertas até o dia 15 de fevereiro.

Destinado aos fonoaudiólogos e demais profissionais, como pedagogos e psicólogos, entre outros interessados nos processos e distúrbios da linguagem, o curso visa capacitar, aprimorar e desenvolver serviços que incorporem inovação tecnológica com habilidades, ou seja, viabiliza a criação de produtos que possam melhorar a qualidade das assistências profissionais, além de torná-los aptos a utilizar evidências e metodologias investigativas científicas.

“Nosso objetivo é formar profissionais interessados em atuar no mercado de trabalho. O curso propiciará aos alunos ferramentas para que possam melhorar suas práticas profissionais. Abordaremos durante as aulas questões relacionadas à linguagem, audição, saúde coletiva dirigida à comunicação humana, e aspectos ligados à fala e voz”, afirma Dra. Kátia de Almeida, coordenadora do mestrado e vice-diretora da graduação em Fonoaudiologia da Faculdade Santa Casa de São Paulo.

PERÍODO E PERIODICIDADE
O tempo de integralização do curso será de no mínimo 18 e no máximo 24 meses, incluindo-se neste período, disciplinas obrigatórias e optativas, e atividades orientadas de pesquisa para elaboração do trabalho de conclusão de curso. As disciplinas e as atividades do curso ocorrem às quintas-feiras à tarde; às sextas-feiras (manhã e tarde) e, eventualmente, aos sábados.

Serviço
Inscreva-se aqui: Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana
Coordenação: Prof.ª Dra. Kátia de Almeida
Vagas: 25
Prazo para inscrições: até 15 de fevereiro de 2017

Anúncios

Publicação de artigos científicos: recomendações práticas para jovens pesquisadores

erica-de-cassia-ferraz

Érica de Cássia Ferraz

Já está disponível, em versão online, o livro “Publicação de artigos científicos: recomendações práticas para jovens pesquisadores”. A obra é resultado da dissertação de Mestrado de Érica de Cássia Ferraz, orientada pela Profa. Dra. Ana Luiza Navas, no programa de Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, entre os anos de 2013 e 2015.

O livro tem como objetivo auxiliar pesquisadores iniciantes no planejamento de seus artigos para submissão, orientá-los em relação aos trâmites do processo de avaliação e publicação do material (como responder aos avaliadores e editores), além de recomendar materiais de consulta na área da Saúde da Comunicação Humana. A publicação contou com o importante apoio da Associação Brasileira de Editores Científicos (Abec). Para acessar, clique aqui.

Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana da FCMSCSP: inscrições abertas

conectar_versão 2014Até o dia 26 de julho de 2016, estão abertas as inscrições para o programa da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Com taxa de inscrição no valor de 75 reais, o Mestrado Profissional da FCMSCSP – pioneiro no estado de São Paulo –, é destinado aos fonoaudiólogos, pedagogos, psicólogos, entre outros interessados nos processos e distúrbios da linguagem.

O programa tem como objetivos principais preparar profissionais de saúde e de educação para a utilização da investigação científica como ferramenta no aprimoramento do trabalho; e qualificá-los para desenvolver e conhecer métodos e técnicas inovadoras com aplicabilidade em equipamentos de saúde e educação, na perspectiva da prevenção, aprimoramento e tratamento nas áreas que envolvam a comunicação humana.

Saiba mais e inscreva-se no Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana

Pesquisa de Mestrado realizada na FCMSCSP desenvolve protótipo de aplicativo para cuidados vocais

A evolução tecnológica na área da saúde, caracterizada pelo desenvolvimento constante de novas técnicas e produtos, reflete no aumento da qualidade de vida da população. Mais especificamente, a tecnologia móvel apresenta um aumento de recursos para os profissionais da saúde e para os pacientes.

Paula Lavaisséri

Paula Lavaisséri

Aplicativos podem representar mudanças de comportamento, promovendo o bem-estar e facilitando o controle de doenças. Por essa razão, a pesquisadora Paula Lavaissiéri desenvolveu o aplicativo Q-Voz, fruto de sua dissertação de Mestrado “Cuidados vocais: protótipo de aplicativo para dispositivos móveis”, orientada pelo Prof. Dr. Paulo Eduardo Damasceno Melo, no Programa de Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

“A tecnologia móvel é atrativa e presente em tempo quase integral na rotina de grande parte da população. Por isso, consideramos que um aplicativo como instrumento para o processo de terapia fonoaudiológica vocal, que envolve técnicas para adequação do sistema vocal e mudanças relacionadas aos fatores que causam e contribuem para a manutenção da disfonia, possa facilitar as escolhas saudáveis relacionadas à voz por parte do paciente”, afirma a mestra Paula Lavaissiéri.

O aplicativo Q-Voz oferece ferramentas para a organização pessoal, gerenciamento da reabilitação vocal e material informativo sobre os cuidados relacionados: agenda de técnicas e hábitos vocais, gravador de voz, câmera de vídeo, temporizador, bloco de anotações, gráficos e premiações virtuais pelo desempenho, informativo sobre cuidados vocais e manual de instruções. O app deve ser instalado no smartphone do paciente e configurado pelo fonoaudiólogo nas sessões terapêuticas, com base em suas necessidades pessoais.

Q-Voz App“Nós desenvolvemos o protótipo do aplicativo Q-Voz para teste por profissionais da área. Até o momento, o produto não está disponível para ser baixado para os pacientes, mas daremos continuidade ao estudo para disponibilizá-lo como ferramenta auxiliar ao processo terapêutico de pacientes disfônicos”, finaliza a pesquisadora.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 81, em 26/1/2016. Assine nossa newsletter: www.fcmsantacasasp.edu.br.

FCMSCSP abre inscrições para o Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana

saude_da_comunicacao_humana

Até o dia 22 de fevereiro de 2016, estão abertas as inscrições para o programa Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.
Com taxa de inscrição no valor de 75 reais, o Mestrado Profissional da FCMSCSP – pioneiro no estado de São Paulo –, é destinado aos fonoaudiólogos, pedagogos, psicólogos, entre outros interessados nos processos e distúrbios da linguagem, e visa capacitar, aprimorar e desenvolver a criação de produtos que possam melhorar a qualidade das assistências profissionais, além de torná-los aptos a utilizar evidências e metodologias investigativas científicas.

Saiba mais e inscreva-se no Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana

FCMSCSP: a primeira a oferecer em São Paulo o Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana

Pioneiro no estado de São Paulo, o programa Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo está com inscrições abertas até o dia 31 de julho. saude_da_comunicacao_humanaDestinado aos fonoaudiólogos e demais profissionais, como pedagogos e psicólogos, entre outros interessados nos processos e distúrbios da linguagem, o curso visa capacitar, aprimorar e desenvolver serviços que incorporem inovação tecnológica com habilidades, ou seja, viabiliza a criação de produtos que possam melhorar a qualidade das assistências profissionais, além de torná-los aptos a utilizar evidências e metodologias investigativas científicas.

 

Confira mais informações, inscrições e edital clicando aqui.

Fonoaudiologia FCMSCSP no CID Rio 2015

Juliana Ramos e Dra. Ana Luiza Navas

Juliana Ramos e Dra. Ana Luiza Navas

Nos dias 29 e 30/5, a Prof.ª Dra. Ana Luiza Navas, diretora do curso de Graduação em Fonoaudiologia da FCMSCSP, esteve presente no 5º Congresso Internacional de Dislexia, no Rio de Janeiro (RJ). Com o lema #todomundopodeler, o evento apresentou debates sobre as formas de diagnóstico da dislexia, além das dificuldades que permeiam todo o percurso da aprendizagem da leitura.

Na ocasião, Juliana Rodrigues dos Santos Ramos, ex-aluna do Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana, foi premiada pelo trabalho “Apoio educacional a jovens e adultos com Transtornos Específicos de Aprendizagem e/ou Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) no Ensino Superior”, um dos três reconhecidos no congresso.