Consumo de cigarro reduz expectativa de vida e afeta a saúde

Dr. Roberto StirbulovO tabagismo é um importante indicador no monitoramento dos fatores de risco para doenças crônicas não transmissíveis. Segundo o Prof. Dr. Roberto Stirbulov, coordenador da disciplina Sistema Respiratório da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, os principais males causados pelo consumo de cigarro são as doenças cardiovasculares, tais como infarto, acidente vascular cerebral e acidente vascular periférico, lesões que podem levar a amputação de membros do corpo humano, além da doença pulmonar obstrutiva crônica e o câncer de pulmão.

“Existem inúmeras doenças que são relacionadas ao cigarro. As mulheres que fumam, por exemplo, são mais propensas a ter câncer de mama, doenças da pele e até problemas no sistema reprodutor”, de acordo com o Dr. Stirbulov.

O especialista explica que a dependência química e psicológica causada pelo tabaco é intensa e rápida, variando sempre para cada indivíduo. “Não existe uma resposta matemática. Após 6 meses fumando, algumas pessoas têm dependência química, enquanto outras, em apenas 1 mês, já estão dependentes”, afirma.

O cigarro contém mais 5 mil substâncias que podem ocasionar a diminuição na sobrevida, indivíduos que param de fumar desaceleram essa queda. Após 5 anos sem fumar, o pulmão recupera sua constituição normal. O Dr. Stirbulov destaca que o tratamento para parar de fumar é extremamente difícil e complexo, mas possível. “Existe a abordagem cognitiva comportamental, que trata as dependências psicológicas, e a terapêutica, que reduz a síndrome de abstinência. É um tratamento que dura mais de 12 semanas e sempre precisa de auxílio médico. Essa é uma das doenças mais complexas de se tratar”, conclui.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 18, em 28/5/2013. Assine nossa newsletter:http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Ambulatório Social: iniciativa de alunos da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Neste sábado, dia 23 de março, alunos da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo realizarão o Ambulatório Social. O objetivo é atender a população de baixa renda. A iniciativa ocorre a partir das 9h, na Paróquia Santa Cecília (Largo Santa Cecília, 202), em São Paulo (SP). A ação é idealizada pelo Projeto dos Primeiro-Anistas (PIPA) e integra as atividades de recepção dos calouros à Instituição.

Ambulatório Social - FCMSCSPCom a supervisão de médicos e residentes do Hospital de Ensino da Santa Casa de São Paulo, os estudantes da Faculdade irão proporcionar à comunidade um panorama sobre a sua condição de saúde, além de fornecer informações e orientações. “É um evento muito importante, pois as pessoas terão acesso a exames básicos. Somado a isso, os primeiro-anistas terão a oportunidade de exercer na prática ações que são fundamentais ao aprendizado do profissional da área médica”, diz João Pedro de Souza Cabral Simões, aluno do 3º ano do curso de Medicina e integrante da coordenadoria cultural do Centro Acadêmico Manuel de Abreu (CAMA).

Durante a iniciativa, os pacientes preencherão uma ficha de inscrição e serão direcionados a seis estações, que prestarão atendimentos diferentes:
– Identificação do paciente;
– Teste de glicemia;
– Medida de altura e de peso dos pacientes (cálculo do IMC);
– Aferição de pressão arterial;
– Orientações ginecológicas para as mulheres;
– Orientações gerais, em que o paciente terá uma visão sobre seu estado de saúde.

“Tenho orgulho de ser vinculado à Faculdade Santa Casa de São Paulo e à Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo”

Dr. Tsutomu AokiEsta declaração é do Dr. Tsutomu Aoki, professor adjunto de Ginecologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, que também atua como presidente da Comissão de Ética Médica da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e Chefe da Clínica de Infertilidade Conjugal da Santa Casa de São Paulo. Em entrevista ao Conectar, o Ex-Santa, fala sobre sua formação na Instituição de ensino e como o conhecimento adquirido é aplicado em sua carreira como professor e médico.

Conectar: O que o senhor pode relatar de sua graduação na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de SP?
Dr. Aoki: Ingressei no curso de Medicina, em 1966, e me formei em 1972, na turma V. Tinha o sonho de ser médico e a Instituição me forneceu todos os subsídios para concretizá-lo. A Faculdade vinha com um projeto inovador, em que o aprendizado era realizado junto ao paciente. Foi a primeira a instituir o regime de internato para o quinto e sexto ano. Essa foi umas das razões da minha escolha, além, claro, de considerar a tradição da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

Conectar: O que motivou o senhor a escolher o curso de Medicina?
Dr. Aoki: Quanto eu era adolescente li um livro chamado “A Cidadela”, do autor Archibald Joseph Cronin, que relatava a história de um médico que se formou em Londres e foi para o Norte da Grã Bretanha para trabalhar no campo. Como sou da cidade de Lins, localizada no interior de São Paulo, sempre me imaginei que como médico, na Faculdade Santa Casa de São Paulo, poderia aprender tudo sobre a área, retornar ao campo e trabalhar pela comunidade. Não fui para o interior, mas trabalho como se tivesse ido, em tempo integral na nossa Santa Casa.

Conectar: Como era atuar em uma época em que não existiam grandes recursos tecnológicos?
Dr. Aoki: Imagine que em 1972, ano de minha formatura, não existia nem ultrassonografia, cujo primeiro aparelho chegou a São Paulo no ano de 1973, nem ressonância magnética e endovascular. Iniciava-se a endoscopia ginecológica – laparoscopia, histeroscopia e salpingoscopia que, a partir de 1985, viria a ser a videoendoscopia, utilizada até os dias de hoje. Nessa época fui convidado a trabalhar na infertilidade conjugal. Ao longo desses 40 anos de carreira, tive a oportunidade de realizar quase todos os tipos de cirurgias de infertilidade e reprodução assistida, tendo o privilégio de acompanhar toda a evolução desse setor médico.

Conectar: Como é ser professor de uma Instituição em que o senhor foi aluno?
Dr. Aoki: Eu adoro estar em contato com os alunos e dividir com eles o que eu aprendi na Faculdade e em minha carreira. Quero reforçar que o atendimento médico não deve ser restrito somente do ponto de vista físico, mas também do emocional, do social e do espiritual. Eu estimulo os meus alunos a terem uma visão holística do paciente para o diagnóstico e conduta terapêutica. É assim que eu enxergo o exercer da Medicina. Tenho muito orgulho de ser vinculado à Faculdade Santa Casa de São Paulo e à Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

Conectar: Qual mensagem o senhor gostaria de deixar aos alunos da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de SP?
Dr. Aoki: Amanhã, serei cuidado por esses alunos, no sentido genérico. Todos eles devem ter a consciência de que estão em uma das melhores Faculdades do país. Para vencer na carreira, só depende da vontade individual, com dedicação total aos estudos, aos pacientes, especializando-se e ter paixão pelo que faz.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 12, em 5/3/2013. Assine nossa newsletter:http://www.fcmsantacasasp.edu.br

Concerto beneficente: “As quatro estações portenhas, de Astor Piazzolla”

Convite Pró-Ela

Em março, a Santa Casa de São Paulo realizará, em parceria com a Art Invest, o concerto beneficente “As quatro estações portenhas, de Astor Piazzolla”, executado pela Orquestra Cantilena Ensemble, liderada por Maria Fernanda Krug. A Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo é uma das apoiadoras desta iniciativa.

Será no dia 5, às 20h30, na Sala São Paulo – Praça Júlio Prestes, 16, Centro – São Paulo (SP). O ingresso pode ser adquirido por solicitação ao e-mail contato@proela.org.br ou tel. (11) 3598-4260.

Toda a verba arrecadada reverterá em benefício do Projeto Pró Ela, cujo objetivo é humanizar o atendimento às pacientes do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Santa Casa de São Paulo.

Para mais informações, acesse: proela.org.br

 

 

Faculdade abre inscrições para pós-graduação em Enfermagem em Centro Diagnóstico

Prof.ª Dra LúciaEstarão abertas até o dia 7 de março as inscrições para a pós-graduação lato sensu em Enfermagem em Centro Diagnóstico oferecida pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. O programa tem como objetivo transmitir aos enfermeiros conhecimentos técnico-científicos para atuação especializada na área de diagnósticos, em suas diversas modalidades e níveis de complexidade.

De acordo com a Profª Dra. Maria Lúcia Alves de Sousa Costa, coordenadora do curso, a evolução tecnológica tem ocasionado mudanças constantes na técnica dos exames, o que gera a necessidade de profissionais qualificados. “Existe um crescimento na demanda por serviços de diagnóstico, principalmente em prevenção e análise precoce. Com isso, há a ampliação da oferta de instituições que prestam esses serviços, havendo a procura por enfermeiros cada vez mais capacitados”, diz.

Promovido em parceria com o Instituto Fleury, organização comprometida com projetos educacionais, sociais e de pesquisa, o curso proporciona aos alunos a oportunidade de entrar em contato com a realidade do mercado, por meio de visitas técnicas a centros de diagnósticos de referência, de estágios que permitem a realização de atividades práticas, e pela análise crítica do contexto da especialidade. “O aluno terá aulas expositivas dialogadas com profissionais atualizados e experientes, além de participar de discussões sobre legislação e ética”, afirma a Profª Dra. Maria Lúcia.

A pós-graduação em Enfermagem em Centro Diagnóstico atende também a outros objetivos específicos como:

– Fornecer subsídios técnicos e científicos para a assistência de enfermagem sistematizada ao cliente submetido a exames diagnósticos laboratoriais, endoscópicos, por imagem, anátomo-patológicos e outros exames especializados;

– Discutir a assistência de enfermagem no preparo e realização de exames diagnósticos, bem como na prevenção e detecção precoce de possíveis riscos e complicações;

– Analisar a inserção do enfermeiro na equipe interdisciplinar e sua atuação no gerenciamento da equipe de enfermagem;

– Capacitar o enfermeiro para elaboração e participação em protocolos de atendimento ao cliente, família e comunidade, buscando a satisfação do cliente;

– Discutir as tendências atuais e futuras dos recursos diagnósticos; e

– Oferecer elementos para a produção de novos conhecimentos na área de enfermagem em exames diagnósticos, respeitando princípios éticos e legais.

As aulas acontecerão às terças e quintas-feiras, das 18h às 22h, e aos sábados (somente no 2º e 4º de cada mês), das 7h às 13h00. Conheça mais detalhes no site da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo:clique aqui.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 10, em 7/2/2013. Assine nossa newsletter:http://www.fcmsantacasasp.edu.br

Jornada de Oftalmopediatria da Santa Casa de São Paulo

Com a realização dos departamentos de Pediatria e Puericultura e Oftalmologia da Santa Casa de São Paulo, em parceria com a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, será lançado no dia 29 de setembro, sábado, das 9h às 14h, a I Jornada de Oftalmopediatria. Para se inscrever, clique aqui.

Para mais informações, basta se cadastrar na área “Receba nossa Newsletter” no site http://www.fcmscsp.edu.br.

O curso, com duração de seis horas, tem como objetivo oferecer uma complementação de conhecimento na área de oftalmopediatria. A abordagem do programa contemplará desde a formação e desenvolvimento da visão normal, passando pelas anomalias genéticas mais comuns, patologias oculares predominantes em crianças (com ênfase naquelas que podem passar despercebidas pela família), encerrando com a apresentação de casos rotineiros de traumas e acidentes na infância.

A I Jornada de Oftalmopediatria da Santa Casa de São Paulo tem por base a apresentação de conteúdo sob a forma de aulas teóricas e de casos clínicos, de forma dinâmica, acessível à plateia e com rico conteúdo visual.

Corpo Docente
Professores renomados, com larga experiência clínica, que promoverão uma apresentação interativa, com debates e participação da plateia, para melhor aproveitamento e fixação do conteúdo oferecido pelo curso.

A coordenação é dos professores Dr. Rogério Pecchini e Dr. José Ricardo Reggi, com a organização da Dra. Eliana Biondi Medeiros Guidoni (Pediatria), Dr. Ronaldo Boaventura Barcellos (Oftalmologia) e Dr. Luis Eduardo Rebouças de Carvalho (Oftalmologia).

Público-alvo
Acadêmicos do curso de medicina e residentes de oftalmologia e pediatria

Taxa de participação (investimento total)
Alunos, médicos e residentes Santa Casa: R$ 25,00
Demais interessados: R$ 50,00

Vagas
80 (inscrição garantida com a confirmação do pagamento)

Local
Anfiteatro Mario Altenfelder Silva
Departamento de Oftalmologia da Santa Casa (Conde de Lara, 2º andar)

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Para baixar a programação em arquivo PDF, clique aqui.

 

Hora

Aula

Docente

9h – 9h15    Abertura Rogério Pechini e José Ricardo Reggi
9h15 – 9h45 Desenvolvimento Visual Normal / Vícios de Refração / Reflexo Vermelho Luis Eduardo Rebouças de Carvalho
9h45 – 10h Anomalias do Desenvolvimento Ocular Simone Finzi

MÓDULO

1
Coordenador da mesa: Ricardo Waetge

10h – 10h45 Caso Clínico: Repercussões Oculares da Prematuridade Ricardo Waetge
Abordagem do Oftalmo Marcelo Cavalcante Costa
Abordagem do neonatologista Paulo Pachi

MÓDULO

2
Coordenador da mesa: Ronaldo Barcellos

11h15 – 11h45 Estrabismo Ronaldo Barcellos e Rodolpho Navarro
11h45 – 12h Obstrução do canal lacrimal Ricardo Kanecadan
12h – 12h15 Glaucoma Congênito Maurício Della Paolera
12h15 – 12h30 Olho Vermelho Maria Cristina Nishiwaki-Dantas
12h30 – 12h45 Vícios de Visão Marizilda Andrade
12h45 – 13h15 Celulite Sylvia Cursino / Marco Aurélio Sáfadi
13h15 – 13h45 Diagnóstico e Condução dos traumas e acidentes mais comuns em crianças Niro Kasahara
13h45 – 14h Aberto para perguntas


Frequência, avaliação e certificado

A freqüência mínima exigida no curso é de 75% da carga horária, sendo que a avaliação é a participação presencial. Atendendo a essas condições, o participante terá direito ao seu certificado, emitido pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, que equivale a um curso de curta duração (6 horas).

Sorteio para os participantes
Livros : Manual de Urgências em Oftalmologia, 2ª edição, 2009, Editora Phoenix e “120 anos – Oftalmologia”, Editora Cultura Médica