Curso de Morfologia para Residentes de Otorrinolaringologia

A Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, por intermédio de seu Departamento de Morfologia, acaba de anunciar o lançamento da segunda edição do Curso de Morfologia para Residentes de Otorrinolaringologia. A novidade, no ano em que a Faculdade Santa Casa de São Paulo completa 50 anos, é que o programa também será aberto para residentes de outras instituições e para médicos otorrinolaringologistas, interessados em participar do curso.

Um dia por mês, com início em março e término em junho

Ao todo, o curso terá 20 horas-aula e será oferecido em quatro encontros presenciais. Dessa forma, os residentes em Otorrinolaringologia e médicos otorrinolaringologistas poderão planejar, com antecedência, a participação no programa, sem prejuízo às demais atividades de sua rotina diária.

Curso de Morfologia

Com a coordenação da Dra. Bianca Maria Liquidato e Dra. Mirna Duarte Barros, professoras da Faculdade Santa Casa de São Paulo, o Curso de Morfologia para Residentes de Otorrinolaringologia prevê aulas expositivas e aulas práticas com peças anatômicas dissecadas e pranchas com fotomicroscopias de histologia, embriologia e neuroanatomia. “É uma forma de promovermos a revisão e a atualização para os residentes de Otorrinolaringologia sobre os temas de Morfologia relacionados a essa especialidade”, explica a Dra. Bianca M. Liquidato.

O corpo docente do programa é formado por professores doutores da Faculdade Santa Casa de São Paulo. “Este curso, desenvolvido a partir da ampla experiência e vivência de nossos professores na área de Morfologia, é reconhecido pela qualidade que caracteriza outros programas oferecidos pela Instituição. Será uma experiência enriquecedora receber residentes de outras instituições, que estejam em seu 1º ano de residência, e médicos otorrinolaringologistas nesta 2ª edição do Curso de Morfologia, pois queremos compartilhar com todos o que há de melhor em nosso conhecimento e vivência prática”, conclui Dra. Mirna Barros.

Confira a programação:

Data Horário Tema Carga horária
20/3, quarta-feira (MANHÃ)
  • 9h às 11h
  • 11h às 12h
  • Aula teórica: Embriologia da face e arcos faríngeos
  • Aula prática: Pranchas de Embriologia
3h
17/4, quarta-feira (MANHÃ / TARDE)
  • 9h às 12h
  • 13h às 17h
  • Aula teórica: Anatomia e Histologiados Sistemas Respiratório e Digestório
  • Aula prática: Peças anatômicas, pranchas e lâminas
7h
8/5, quarta-feira (MANHÃ / TARDE)
  • 9h às 12h
  • 13h às 17h
  • Aula teórica: Anatomia Topográfica da Região Parotídea e Pescoço
  • Aula prática: Peças anatômicas
7h
5/6, quarta-feira (MANHÃ)
  • 9h às 11h
  • 11h às 12h
  • Aula teórica: Morfologia da orelha, via auditiva e via vestibular
  • Aula prática: Peças anatômicas e pranchas de Neuroanatomia
3h

 Corpo docente

Professores doutores da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (em ordem alfabética): Antonio Cardoso Pinto, Bianca Maria Liquidato, Celina S. B. Pereira, Daniella Franco Curcio, Ieda Millas, Maria de Fátima P. Carvalho e Mirna D. Barros.

 Público-alvo

  • Residentes de Otorrinolaringologia da Santa Casa de São Paulo e também de outras instituições
  • Médicos Otorrinolaringologistas

Vagas limitadas

Inscrições até 15/3/2013 pelo site www.fcmsantacasasp.edu.br.

Investimento

Valor integral: R$ 772,00

Associados da ABORL-CCF (Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial) contam com desconto de 30% sobre o valor integral. Total: R$ 540,00

Obs.: o pagamento poderá ser realizado em duas parcelas de igual valor, sendo a 1ª com vencimento até 15/3/2013 e a 2ª até 30/4/2013.

Anúncios

Otorrino dá dicas de prevenção à saúde para a mudança de clima

O otorrinolaringologista e diretor do curso de graduação em Medicina da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, prof. Dr. José Eduardo Lutaif Dolci, falou em entrevista ao jornal Estado de S. Paulo sobre os cuidados com a saúde por conta da mudança de clima nas últimas semanas, em grande parte do país.

A oscilação nos termômetros em um espaço tão curto de tempo – em sete dias, a temperatura caiu mais de 20° C em algumas regiões – os riscos para a saúde aumentam.  “As pessoas devem evitar principalmente os choques térmicos, pois o mecanismo é sempre o mesmo: a mudança de temperatura desencadeia reações no nariz e pulmão, muitas vezes o brônquio espasmo. Uma vez que se sabe da queda da temperatura, não custa se proteger”, disse.

Para conferir a reportagem completa, clique aqui.