Pós em Gerenciamento em Enfermagem Hospitalar: muito mais que um ‘up’ na carreira

Começar 2016 com um bom encaminhamento para o desenvolvimento na carreira é o desejo de todo profissional. O novo curso de Pós-graduação em Gerenciamento em Enfermagem Hospitalar da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo é um programa de especialização lato sensu que tem como objetivo capacitar enfermeiros para atuação na área de gerenciamento do serviço e da assistência de enfermagem em unidades de internação hospitalar.

Nesta entrevista ao Blog FCMSCSP, conversamos com as professoras Dra. Maria Lucia Alves de Sousa Costa e Mestra Luciana Cardoso, coordenadoras desta especialização na FCMSCSP. Confira:

O profissional de Enfermagem normalmente tem à disposição muitas opções para se especializar, após a graduação. Para este novo curso, é recomendável que o enfermeiro já possua algum nível de experiência em gestão?

Luciana Cardoso

Luciana Cardoso

Luciana: No caso desta especialização, não é preciso. Ocorre que, frequentemente, pensamos na especialização em Gerenciamento em Enfermagem como um segundo passo na carreira de enfermeiros que já possuem experiência ou especialização em determinada área e almejam cargos administrativos. Esses, com toda a certeza, serão muito beneficiados com a realização deste curso. O programa de pós-graduação em Gerenciamento em Enfermagem Hospitalar, entretanto, é altamente recomendado também àqueles que acabaram de se formar, já que atualmente os hospitais esperam do enfermeiro habilidades gerenciais mesmo no início da carreira.

De forma geral, o que o aluno encontrará nas aulas que o ajudará em seu dia a dia, seja ele um profissional com pouca experiência ou mesmo já com uma significativa vivência no mercado?

Maria Lucia Alves

Maria Lucia Alves

Maria Lucia: As aulas serão ministradas por enfermeiros, docentes ou profissionais, com sólida experiência no mercado de trabalho, possibilitando discussões realísticas, situações-problema, estudos de caso e outras metodologias ativas, sempre em busca da aproximação do ensino acadêmico para a prática hospitalar. Vale lembrar que aqui, na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, observamos, em outros cursos, turmas bastante heterogêneas quanto à experiência profissional e isso tem tornado as discussões bem mais ricas e o aprendizado, mais sólido.

Qual o diferencial deste curso e como são desenvolvidas as aulas práticas do programa? 

Luciana: As aulas práticas são o grande diferencial dos cursos da FCMSCSP e, em especial, do curso de especialização em Gerenciamento em Enfermagem Hospitalar. Estamos, ainda, em uma instituição que conta com o acesso às unidades de internação do Hospital Central da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo para apoio ao ensino que oferecemos. O aluno desta pós-graduação lato sensu terá a oportunidade de vivenciar e estabelecer relações entre o que foi discutido nas aulas teóricas com a prática hospitalar. Além do período de estágio, a Maria Lucia e eu estamos programando visitas técnicas em outras instituições que ampliem a visão do aluno a respeito do que está sendo feito nos hospitais de São Paulo.

Por falar nesses hospitais, sabemos que muitos já possuem certificações de qualidade e outros ainda buscam por esse reconhecimento. Este curso de especialização contribui para a formação de um profissional que seja desejado por essas instituições?

Maria Lucia: Certamente que sim. Atualmente, os hospitais buscam certificações de qualidade que demonstrem a excelência no atendimento aos pacientes. Nesse sentido, o curso foi cuidadosamente pensado a partir da observação desta tendência do mercado e da necessidade de qualificação dos enfermeiros para atender a essa demanda. Por isso, o enfermeiro que se especializar neste curso será um profissional preparado e desejado por essas instituições.

Como o profissional graduado em Enfermagem poderá se organizar ao longo dos 18 meses de duração do programa? 

Luciana: Teremos dois encontros por semana: às terças e quintas-feiras, no período da tarde, das 14h às 18h00. Já no período das aulas práticas, que corresponde ao estágio no hospital, o aluno terá duas opções: às segundas e terças-feiras ou, se for melhor para conciliar a agenda profissional, às quartas e quintas-feiras, porém sempre no mesmo horário das 14h às 18h00.

Maria Lucia: A carga horária, distribuída no período de 18 meses, com aulas apenas duas vezes por semana, promove melhores condições para estudos e desenvolvimento de atividades acadêmicas que complementarão os conteúdos ministrados possibilitando conciliar o curso com o horário de trabalho do enfermeiro. É, sem dúvida, uma especialização bastante alinhada à missão da FCMSCSP na busca da excelência no ensino.

Conheça mais detalhes sobre o curso de Especialização em Gerenciamento em Enfermagem Hospitalar

Anúncios

Área de Enfermagem está com mercado de trabalho aquecido

Segundo pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a área da saúde no Brasil é composta por um contingente de 3,5 milhões de profissionais – deste número, cerca de 1,7 milhão atuam na Enfermagem. O estudo “Perfil da Enfermagem no Brasil”, lançado em maio de 2015 e encomendado pelo Cofen (Conselho Federal de Enfermagem), foi realizado aproximadamente em 50% dos municípios brasileiros, nos 27 estados da Federação, e contou com profissionais entre o início da carreira e aposentadoria, com o objetivo de traçar um panorama atual dos profissionais da área de Enfermagem.

Dra. Maria Lucia Alves de Sousa Costa, vice-diretora do curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Dra. Maria Lucia Alves de Sousa Costa, vice-diretora do curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Com uma ampla área de atuação, o mercado de trabalho para enfermeiros está aquecido. Além de atuar em hospitais, o profissional pode prestar serviços domiciliares e de consultoria, por exemplo. “Qualquer local onde haja enfermagem (auxiliares, técnicos ou enfermeiros) deverá necessariamente ser dirigido por um enfermeiro, portanto não pode haver um hospital, clínicas diversas, ambulatórios de escolas e indústrias, pronto-socorro, escolas de formação de auxiliares ou técnicos, cursos superiores e outros, sem a presença do enfermeiro”, afirma a Dra. Maria Lucia Alves de Sousa Costa, vice-diretora do curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Algumas especializações, como em enfermagem neonatal e cardiologia são muito procuradas e consideradas um diferencial em seleções para vagas na área. É essencial que o enfermeiro acompanhe as inovações no setor. “O mercado de trabalho exige profissionais especializados. Em um cenário competitivo, as instituições hospitalares buscam as acreditações, que levam em consideração o preparo de seu corpo funcional”, explica.

A fim de atender essa demanda, a FCMSCSP oferece cursos de Pós-Graduação Lato Sensu (especialização) nas áreas de Enfermagem em Centro Diagnóstico, Enfermagem Obstétrica, Enfermagem Psiquiátrica e Saúde Mental, entre outros. A duração média de cada curso é de 480 horas, com aulas práticas e teóricas. Mais informações podem ser obtidas no Portal FCMSCSP.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 66, em 2/6/2015. Assine nossa newsletter: http://www.fcmsantacasasp.edu.br.