Saiba como evitar erros com a pele no inverno

Marcus-Maia-fcmscsp

Dr. Marcus Maia, professor de Dermatologia da FCMSCSP

Diferente do que se pensa, os cuidados com a pele no inverno são tão importantes como no verão. Isso porque, nesta época do ano, a transpiração do corpo – que produz hidratação natural – é menor e pode causar ressecamento da pele. No inverno, por exemplo, um dos erros mais comuns e que prejudicam a pele são os banhos quentes e prolongados.

De acordo com o Dr. Marcus Maia, professor de Dermatologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, a combinação de banhos escaldantes e uso exagerado de sabonete pode desidratar completamente a pele. “O mais indicado é tomar um banho morno, rápido e usar pouco sabonete. Fazer isso é muito difícil, mas é preciso quebrar um hábito de tomar banhos muito quentes”, conta. Para aqueles que possuem a pele mais seca, o dermatologista recomenda ainda usar hidratantes após o banho.

Outro erro recorrente é não usar protetor solar, uma vez que a radiação do sol (infravermelha) é menos intensa nessa época, mas a radiação ultravioleta, que causa danos à pele, contínua. No entanto, Dr. Marcus afirma que essa deve ser uma preocupação especial das pessoas que possuem pele e olhos claros e quem trabalha em ambientes onde a exposição ao sol é mais forte: “Esses fatores dependem do seu tipo de pele, depende do lugar em que você está. Se for para a praia, por exemplo, e tiver uma pele mais sensível, é essencial se proteger.”

Os lábios também são grandes prejudicados durante o frio. O contato com o vento e o tempo seco os ressacam e, na tentativa de hidratá-los, outro erro é cometido: o de passar a língua para “umedecer” os lábios. “A saliva funciona como um ‘detergente’. Evite passar a língua nos lábios, isso agrava a situação e os deixa ainda mais ressecados. Nesse caso, utilize hidratantes labiais”, recomenda o médico.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 91, em 28/6/2016. Assine nossa newsletter: http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Tempo seco: os cuidados com a saúde das crianças

Doenças RespiratóriasCom a chegada do inverno e a falta de chuvas, a umidade relativa do ar pode cair ainda mais, o que requer atenção com a saúde da família em locais onde o tempo está muito seco. São muitas as consequências por esse fato: ardência e ressecamento dos olhos, boca e nariz e, principalmente, doenças respiratórias. Confira mais detalhes na reportagem da Revista Crescer, com a participação de Cid Pinheiro, professor assistente do Departamento de Pediatria e Puericultura da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo: clique aqui.