Comemoração do Dia Internacional da Mulher

O curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo realiza no dia 28 de março de 2018, quarta-feira, das 7h30 às 12h, o evento de Comemoração do Dia Internacional da Mulher.

O encontro é voltado a alunos do 5º e 6º semestres do curso de Graduação em Enfermagem e docentes de Enfermagem. As inscrições são gratuitas e serão realizadas no local do evento.

Clique aqui para conferir a programação completa do evento.

Anúncios

Como o sistema de saúde pode ajudar na luta contra a violência a mulher

Prof.ª Dra. Maria Fernanda Terra, professora instrutora do Curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Falta de dados sobre casos de violência e a não aplicação da legislação podem ser principais causas para aumento do Feminicídio no Brasil.

Ontem foi celebrado mais um Dia Internacional da Mulher, data em que mulheres de todo o mundo se unem com o objetivo de fortalecer a luta por conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres, independentemente de divisões nacionais, étnicas, linguísticas, religiosas e culturais.

Apesar das muitas conquistas ao longo dos dois últimos séculos, a violência contra a mulher no Brasil e no mundo continua a crescer. Mesmo contando com o amparo de leis específicas, como a Lei Maria da Penha e a Lei do Feminicídio, a cada 7.2 segundos* uma mulher é vítima de violência física no Brasil. Mas, se nossa legislação é reconhecida internacionalmente, o que falta para o nosso país enfrentar esse problema?

Uma das dificuldades encontrada pela nossa legislação é a falta de preparo de alguns agentes da lei. Atualmente não sabemos se as ocorrências de violência contra a mulher estão sendo enquadradas de acordo com o tipo penal adequado e precisamos refletir se queremos uma legislação que apenas mude o nome dos crimes ou se esperamos que o peso político dessa categoria contribua para refletir as mortes violentas praticadas em razão de gênero.

Segundo o “Raio-X do Feminicídio em São Paulo’’, estudo divulgado no começo do mês de Março de 2018?, mais da metade das mortes de mulheres no estado aconteceu dentro de casa (66%). Em 75% desses casos a vítima tinha laço afetivo com o agressor, ou seja, era casada ou namorava. De acordo com Mariana Venturini, vice-presidente nacional da União Brasileira de Mulheres (UBM) em entrevista para o jornal Brasil de Fato, ‘essa pesquisa, infelizmente, revela que a casa ainda é o lugar mais perigoso para as mulheres’.

Agentes de Saúde na luta contra a violência a mulher 

Se os números apresentados em São Paulo refletem o restante do país, como tratar esse problema que parece ‘caseiro’ em instituições de saúde e hospitais? Para a Professora Maria Fernanda Terra, Doutora em Medicina preventiva e professora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, ‘é de fundamental importância que os agentes de saúde visibilizem e incorporem o problema como parte da responsabilidade do setor saúde não ‘medicalizando’ o problema’. Para a professora, a violência contra a mulher é um problema social que deve ser combatido com ações que não vitimizem ou naturalizem a violência nos espaços assistenciais. E que a assistência às mulheres seja intersetorial.

Na visão de Maria Fernanda, é obrigação dos agentes de saúde estarem preparados para trabalhar o problema da violência junto das mulheres, o que envolve conhecer e articular o cuidado com diferentes setores como a defensoria pública, Centros de Defesa da Mulher (CDCM) e outros serviços de referência.

Outro ponto importante a ser tratado no sistema de saúde brasileiro é a questão da geração de dados da violência contra a mulher. Hoje, o país ainda não tem uma boa parametrização de situações, o que acaba prejudicando a avaliação e o funcionamento de medidas legislativas que protegem a população feminina.

A Lei Maria da Penha, compreendida como lei afirmativa, mecanismo de defesa mais conhecido pelas mulheres, é uma das leis mais prejudicadas pela falta de dados disponíveis no Brasil. Na Lei Maria da Penha, a produção de dados pode ser descrita como um quarto eixo de medidas a serem adotadas juntamente com as medidas de prevenção, proteção e responsabilização em casos de violência doméstica e familiar. Esses dados poderiam mostrar ao Estado onde a atual legislação realmente funciona e quais melhorias precisariam ser feitas.

De olho nessa lacuna, promotores envolvidos no desenvolvimento da Lei Maria da Penha criaram em meados de 2009 o Cadastro Nacional da Violência Doméstica e Familiar. Essa iniciativa, como o próprio nome já diz, lançou uma base de dados nacional em que todos os Estados são capazes de lançar ocorrências de violência doméstica e familiar, aglutinando os dados em um só lugar.

Depois de uma série de dificuldades de implementação, o Cadastro Nacional voltou a ganhar força em 2016, a partir de uma recomendação do Conselho Nacional do Ministério Público. Com a recomendação do MP, a maioria dos estados brasileiros buscaram se adequar às exigências, com adesão de 21 unidades federativas. Os estados que não aderiram a campanha alegaram problemas de infraestrutura, que normalmente envolvem falta de pessoal para cadastro de informações, dificuldade de adaptação de sistema informatizado e o alto volume de informações a serem registradas.

Apesar de o Cadastro Nacional ser uma medida que irá ajudar na parametrização de dados da violência doméstica e familiar, é de fundamental importância que agentes de saúde de todo o Brasil se conscientizem do papel social que exercem ao atender mulheres em situação de risco ou com traumas estabelecidos: o Cadastro irá contabilizar apenas casos registrados em ocorrências médicas e policiais, portanto, será a orientação e acompanhamento de médicos, enfermeiros, psicólogos e outros profissionais da saúde que irão inserir essas mulheres no radar do Estado.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 124, em 9/3/2018. Assine nossa newsletter: http://www.fcmsantacasasp.edu.br. 

Oficina de Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem

O curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo realiza no dia 4 de abril de 2018, quarta-feira, das 14h às 18h, a Oficina de Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem.

O encontro é voltado a alunos do 7º e 8º semestres do curso de Graduação em Enfermagem e enfermeiros interessados no tema. As inscrições são gratuitas e serão realizadas no local do evento.

Clique aqui para conferir a programação completa do evento.

3º Colóquio e 3ª Mostra de Trabalhos do Projeto Interdisciplinar de Integração de Temáticas

slider-portal_3_coloquio_3_mostra_projeto_interdisciplinar_enfermagemO curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo realiza na próxima quarta-feira, 7 de dezembro de 2016, das 7h às 13h, o 3º Colóquio e a 3ª Mostra de Trabalhos do Projeto Interdisciplinar de Integração de Temáticas.

O encontro é voltado a alunos e professores do curso de Graduação em Enfermagem da Instituição.  As inscrições são gratuitas e serão realizadas no local do evento. Confira a programação completa do 3º Colóquio e a 3ª Mostra de Trabalhos do Projeto Interdisciplinar de Integração de Temáticas.

 

Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo apresenta tema da campanha publicitária do Vestibular 2016

bastidores-campanha-vestibular

Bastidores da produção de fotos da Campanha 2016 da FCMSCSP

Até 2 de dezembro, estarão abertas as inscrições para o Vestibular 2016 dos cursos de Graduação em Enfermagem, Graduação em Fonoaudiologia, Graduação Tecnológica em Radiologia e Graduação Tecnológica em Sistemas Biomédicos da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Para comunicar ao mercado esse período de processo seletivo, entrará no ar esta semana a nova campanha publicitária da FCMSCSP: “O aprendizado que transforma“.

Criada pelo Departamento de Comunicação e Marketing da Instituição, a nova campanha representa a continuidade da ação “Porque conhecimento é parte da vida”, lançada no ano passado. Em 2015, a iniciativa pretende levar aos jovens vestibulandos a ideia de que a FCMSCSP é uma facilitadora do aprendizado e do estímulo contínuo para o desenvolvimento de conhecimentos, habilidades e atitudes, com o apoio de projetos e programas acadêmicos inovadores. A partir dessa condição, os alunos da Instituição, pelo próprio envolvimento com seus objetivos de crescimento pessoal e com aqueles propostos pela FCMSCSP no decorrer dos cursos – tendo por base a valorização do ser humano –, transformam-se em profissionais ainda mais completos e competentes e colaboram para a transformação das regiões onde venham a atuar no futuro.

Alunos presentes na campanha
Seguindo a iniciativa passada, na qual alunos reais da Instituição ilustraram as peças publicitárias da campanha do vestibular, a FCMSCSP optou por convidá-los novamente, contemplando os que ainda não haviam participado desta ação e que, simbolicamente, representassem os demais estudantes dos cursos de Graduação em Enfermagem e em Fonoaudiologia, além de Graduação Tecnológica em Radiologia e em Sistemas Biomédicos. A produção da campanha, nesta oportunidade,  foi ambientada em alguns dos locais usados pela FCMSCSP para a prática que os programas de graduação oferecem. As peças publicitárias serão divulgadas em meios digitais, como sites especializados e redes sociais, e também em meios impressos e locais de grande circulação que tenham foco no público-alvo para este processo seletivo.

Acompanhe nos próximos dias, no Blog da FCMSCSP, mais detalhes sobre a campanha publicitária do Vestibular 2016.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 74, em 22/9/2015. Assine nossa newsletter: http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Vestibular 2016 – Estão abertas as inscrições para os cursos de Graduação da FCMSCSP

A partir desta segunda-feira, 21 de setembro, estão abertas as inscrições para o Vestibular 2016 dos cursos de Graduação em EnfermagemGraduação em Fonoaudiologia, Graduação em Tecnologia em Radiologia e Graduação em Tecnologia em Sistemas Biomédicos da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.  Os interessados deverão se inscrever até o dia 2 de dezembro de 2015, a taxa de inscrição é de 20 reais.

A prova será realizada no dia 6 de dezembro de 2015, domingo, às 10h, na sede da FCMSCSP, na Rua Dr. Cesário Motta Júnior, 61, Vila Buarque, São Paulo (SP). Confira como serão distribuídas as vagas deste Processo Seletivo:
Vagas ofertadas em Prova Tradicional (Ampla Concorrência)

  • Graduação em Enfermagem: 30
  • Graduação em Fonoaudiologia: 40
  • Graduação em Tecnologia em Radiologia: 40
  • Graduação em Tecnologia em Sistemas Biomédicos: 40

Por intermédio da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, a mantenedora da FCMSCSP, será concedido nesta modalidade do vestibular 2016 um desconto especial de 50% para as mensalidades dos 10 primeiros colocados, durante todo o curso, em reconhecimento ao desempenho desses candidatos no vestibular. 

Vagas ofertadas com Bolsa de Estudos Integral (Cota Social)

  • Considerando sua tradição e experiência na formação de profissionais na área da saúde, bem como seu compromisso com a inclusão social, a Faculdade atribuirá Bolsa de Estudos Integral a candidatos em situação de carência socioeconômica, desde que aprovados no processo seletivo. As bolsas, oferecidas em regime de Cota Social, serão ofertadas pela mantenedora da FCMSCSP, a Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho.  Assim, em cada um dos cursos informados, serão reservadas até 10 vagas de Cota Social. Para mais detalhes, consulte o Edital do Processo Seletivo 2016: clique aqui.


Saiba mais:
Clique sobre o nome do curso para mais informações 

Participe do 5º Encontro de Enfermagem em Nefrologia da FCMSCSP

Encontro-de-Nefrologia-FCMSCSP-2015No dia 17 de outubro, sábado, das 8h às 12h40, a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo receberá o 5º Encontro de Enfermagem em Nefrologia. Realizado pelo Departamento de Fundamentos do Processo de Cuidar em Enfermagem e pelo Grupo de Estudos e Pesquisa de Enfermagem em Nefrologia (GEPEN), ambos da FCMSCSP, e coordenado pelas professoras Graziela Ramos Barbosa de Souza e Acácia Maria Lima de Oliveira, do curso de Graduação em Enfermagem da FCMSCSP, o evento abordará temas como: Assistência de Enfermagem ao Paciente com Lesão Renal Aguda; Linha de cuidado à pessoa com Doença Renal Crônica; e outros.
Com vagas limitadas e inscrições gratuitas, o encontro, destinado aos enfermeiros e estudantes de Enfermagem, 
acontecerá no Auditório Emilio Athié. Inscreva-se até o dia 16 de outubro e veja a programação do 5º Encontro de Enfermagem em Nefrologia.