Obra na área de Fonoaudiologia traz evidências científicas atualizadas e suas implicações para a prática clínica e educacional

ana-luiza-navas-maria-thereza-mazorra-fcmscsp

Maria Thereza Mazorra dos Santos e Ana Luiza Navas

No dia 2 de agosto, terça-feira, foi lançado o livro “Transtornos de linguagem escrita: teoria e prática”, da Editora Manole. A publicação, que é fruto do trabalho das autoras Maria Thereza Mazorra dos Santos e Ana Luiza Navas, diretora do curso de Graduação em Fonoaudiologia da FCMSCSP, aborda as evidências científicas e suas implicações para a prática clínica e educacional, de maneira atualizada, ampliada e aprofundada.

Na obra, são discutidos temas como as teorias de aquisição e desenvolvimento da linguagem, a relação da linguagem oral com a linguagem escrita, a definição e a caracterização dos transtornos de sua aprendizagem, além de descrever as bases para uma avaliação e intervenção para estes transtornos. “O livro é destinado a todos que se interessam pelo desenvolvimento da linguagem escrita e que querem entender como e por que existem dificuldades nesse processo”, afirma a Dra. Ana Luiza Navas.

O livro conta ainda com uma novidade: um site especialmente desenvolvido para que o leitor tenha acesso a materiais complementares disponíveis para download, que ajudarão na terapia e na intervenção.

Para mais informações sobre a publicação, acesse o site da editora.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 94, em 9/8/2016. Assine nossa newsletter: http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Profissionais de Medicina: parabéns por esta data!

Dia_do_Médico_Faculdade_Santa_Casa_de_SP 2015

Faculdade Santa Casa de SP abre inscrições para o curso de Imaginologia Aplicada ao Membro Inferior

Com intuito de contribuir para a atualização de profissionais na área da saúde, a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo oferece 50 vagas para o curso de Imaginologia Aplicada ao Aparelho Locomotor: Módulo II – Membro Inferior, com inscrições abertas até o dia 9 de junho, terça-feira.

Direcionado para estudantes e profissionais das áreas de biomedicina, tecnologia em radiologia, medicina veterinária e fisioterapia, o programa visa tornar o aluno apto a observar exames de imagem aplicados ao aparelho locomotor e a fazer identificações das principais estruturas anatômicas que compõem os membros inferiores.

Dr. Homero Melo, diretor dos cursos de Tecnologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Dr. Homero Melo, diretor dos cursos de Tecnologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Para o Dr. Homero Melo, diretor do curso, a iniciativa mostra a importância do processo no setor da ortopedia, com o diagnóstico por imagens de radiografias, tomografias computadorizadas e ressonâncias magnéticas. “Cada vez mais as pessoas praticam exercícios e, quando ocorrem acidentes com lesões, devem passar por um ortopedista que solicita exames. É importante para quem trabalha com Imaginologia ter um certo domínio das estruturas anatômicas envolvidas no sistema ósseo muscular para que a execução do exame seja feita da melhor maneira possível”, afirma.

Outro ponto destacado é a possibilidade de aplicar esse recurso nas alterações de cunho degenerativo, principalmente nos casos de pacientes com mais idade. Além disso, o Dr. Homero Melo realça que a Instituição montou um programa dedicado ao estudo por meio das imagens. “É a primeira edição deste segmento aplicado aos membros inferiores, mas anteriormente tivemos à coluna vertebral e neuroimagem básica. Os cursos estão elencados no site da Faculdade e as pessoas podem obter mais informações ou demonstrar o interesse por novas edições”, comenta.

O curso de Imaginologia Aplicada ao Membro Inferior possui uma carga horária de 10 horas e acontecerá em dois sábados do mês de junho, nos dias 13 e 20, das 8h às 13h00. O investimento para o programa é de 100 reais e as inscrições poderão ser feitas por meio do site www.fcmsantacasasp.edu.br.

Serviço

Imaginologia Aplicada ao Aparelho Locomotor: Módulo II – Membro Inferior

Direção: Homero José de Farias e Melo

Coordenação: Leandro Nobeschi

Vagas: 50

Prazo para inscrições: até 9 de junho de 2015

Carga horária total: 10 horas (em sala de aula)

Duração do curso: dois sábados – 13/6 e 20/6/2015

Horário do Curso: das 8h às 13h00

Investimento total: 100 reais

Local: Rua Dr. Cesário Motta Jr., 61 – Vila Buarque – São Paulo (SP)

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 66, em 2/6/2015. Assine nossa newsletter: http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Fobias: medos extremos são cada vez mais comuns na população

Fobia é um medo excessivo de alguma situação, objeto ou animal. Particular para cada indivíduo, ela caracteriza-se por uma ansiedade extrema frente ao que se teme. Muito confundida com o “simples” medo – por sua vez, saudável – é uma alteração psicológica recorrente que provoca diversas reações físicas nas pessoas.

São comuns fobia à altura, elevador, avião, cachorro e escuro, por exemplo. Há também quem tenha medo extremo de falar em público, reuniões, tocar em cabelos e até se afastar de casa. Essas ansiedades são responsáveis por alterar a rotina de quem sofre com o mal. Quando isso acontece, é necessário que a pessoa procure por ajuda profissional para o tratamento adequado.

Dr. Ricardo Riyoiti Uchida, psiquiatra e professor assistente da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Dr. Ricardo Riyoiti Uchida, psiquiatra e professor assistente da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

“A fobia é diagnosticada quando se apresenta uma ansiedade excessiva à determinada situação. O medo é algo natural e benéfico para o ser humano. É ele que faz ponderar riscos e obedecer a leis, por exemplo. Mas, quando começa a restringir o bem-estar ou fazer parte de momentos comuns, é que se detecta a patologia”, explica o Dr. Ricardo Riyoiti Uchida, psiquiatra e professor assistente orientador pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

A fobia pode ser causada por inúmeros fatores, pode ser resultado de um trauma sofrido em qualquer fase da vida, por alguma experiência ruim relacionada ou por situações imaginárias. Há quem desenvolva o transtorno por pensar que aquele objeto ou animal pode, em alguma circunstância, fazer mal ou ameaçar a vida.

Um medo excessivo de elevador, por exemplo, pode ocorrer se a pessoa já ficou presa nele alguma vez, sentiu um desconforto em virtude de um problema técnico, recebeu a notícia de falecimento de um ente querido enquanto estava em um ou simplesmente porque leu uma notícia de que alguém sofreu um acidente grave relacionado ao meio.

Ao se deparar com a situação que se teme, a primeira reação do indivíduo fóbico é a vontade de se afastar do objeto. Também pode apresentar taquicardia, tremores, sudorese e até vômito.

Tratamento

Para o tratamento, é aconselhável que se procure um psicólogo ou psiquiatra. O acompanhamento profissional é feito com intervenção psicoterápica e exposição progressiva ao objeto do medo.

“São vários tipos de terapia. Uma das mais usadas nesses casos é a técnica de exposição, que se dá a partir da comportamental. Quando não se detecta um motivo aparente para o medo e o paciente se convence disso, se inicia uma apresentação progressiva ao objeto ou situação. Isso pode acontecer por meio de fotos, vídeos ou, dependendo do caso, de momentos reais frente ao que se teme”, afirma o especialista.

A Fobia é uma patologia muito frequente nos consultórios. A dica do Dr. Uchida é sempre procurar por acompanhamento de um psicólogo ou psiquiatra ao se notar um medo excessivo a determinado objeto ou situação, finaliza o professor.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 52, em 21/10/2014. Assine nossa newsletter:
http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Parabéns a todos os professores por esta data!

Dia do Professor Mensagem

Tecnólogo em Radiologia: inscrições abertas para o Vestibular 2015

Vestibular 2015 FCMSCSPO curso de graduação para formação de tecnólogos em Radiologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo promove a experiência prática na produção de imagens hospitalares, contando com o apoio da infra-estrutura da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. O Dr. Homero Melo, diretor dos cursos de Tecnologia da Faculdade Santa Casa de São Paulo, lembra que “ao terminar a graduação, o profissional poderá atuar em todas as áreas da radiologia, que abrange radiologia convencional e contrastada, mamografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética e medicina nuclear, e na radioterapia”.  O programa tem 3 anos de duração e será oferecido no período noturno.

Oportunidade de bolsas (100%)

O Vestibular 2015 da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo para o curso de Graduação em Tecnologia em Radiologia oferecerá, por intermédio da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, 15 bolsas de estudos integrais (100%) para candidatos em condição de carência socioeconômica que atendam aos requisitos do Edital do Processo Seletivo da FCMSCSP e sejam aprovados no vestibular, na modalidade Quota Social.

Desconto especial de 30% para os 10 primeiros classificados

Como forma de reconhecimento ao desempenho dos candidatos, a FCMSCSP concederá um desconto especial de 30% aos 10 primeiros classificados no vestibular de Ampla Concorrência. Se você é funcionário da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo terá direito a um desconto de 20% nesta modalidade do vestibular, se aprovado em uma das 35 vagas oferecidas. Caso esteja entre os 10 primeiros, recebe também 30% de desconto sobre a mensalidade já reduzida.

Sobre a Graduação em Tecnologia em Radiologia

O que o aluno aprende no curso também poderá ser aplicado no setor veterinário e no segmento industrial, pois muitas empresas utilizam aparelhos de raios-X, ultrassom e ressonância magnética para avaliarem seus produtos. Saiba mais e faça a sua inscrição.

Inovação e compromisso: o slogan institucional da FCMSCSP

A Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo adota, a partir deste dia 1º de outubro, quarta-feira, o slogan institucional “Inovação e compromisso”. A assinatura teve como inspiração o estudo dos valores da FCMSCSP, declarados no Planejamento Estratégico 2012-2016 da Faculdade: tradição, humanização, ética, respeito, competência, compromisso, inovação e responsabilidade social.

Embora todos os valores sejam igualmente importantes, levou-se em conta, neste estudo, que “inovação” tem sido um valor muito presente na Faculdade e que direciona não apenas os projetos da Instituição como também o desenvolvimento de suas pesquisas no ambiente acadêmico. O valor “compromisso” representa a relação direta da FCMSCSP com a entrega, ou seja, a forma como é assegurada que a Instituição cumpra integralmente a sua missão: “Promover com excelência o ensino, a pesquisa, extensão e atenção à saúde, oferecendo à comunidade profissionais com formação científica, ética, humanística e responsabilidade social”.

“Inovação e compromisso” é um slogan que todos passam a acompanhar em meios impressos e digitais. A iniciativa foi conduzida pelo Departamento de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, com o acompanhamento e a análise da Diretoria da FCMSCSP e da Presidência da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, a mantenedora da Faculdade.

Inovação e compromisso

Networking: como usar a memória a seu favor?

Dra. Carla TieppoNos tempos atuais, vivemos uma “crise de atenção”, provocada pelo excesso de estímulos e uso intenso da tecnologia. De qualquer forma, de acordo com reportagem do Portal Exame.com, assinada por Claudia Gasparini, gravar o nome e outros detalhes da vida de pessoas de nossas redes ajuda a aprofundar relacionamentos profissionais. Saiba mais detalhes sobre como explorar essa habilidade, conferindo esta matéria, com a participação da Dra. Carla Tieppo, professora adjunta da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Clique aqui.

Faculdade Santa Casa de SP participa do II Fórum Mundial de Dislexia

O II Fórum Mundial de Dislexia, realizado em agosto, em Belo Horizonte (MG), teve como objetivo promover a discussão sobre o atual panorama do distúrbio no mundo. O evento contou com a presença de 500 participantes, de 25 palestrantes internacionais e de 15 palestrantes nacionais. O encontro também recebeu docentes, alunos de pós-graduação da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, além de contar com a Dra. Ana Luiza Navas, diretora do curso de Graduação em Fonoaudiologia, como membro da comissão organizadora do evento.

Dra. Ana Luiza Navas, diretora do curso de Graduação em Fonoaudiologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Dra. Ana Luiza Navas, diretora do curso de Graduação em Fonoaudiologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

“Podemos considerar o Fórum um marco para o Brasil, afinal representou um momento importante para a troca de experiências entre os pesquisadores líderes mundiais na área e os participantes. Identificamos, como principal consenso do encontro, a necessidade de aprovação de políticas públicas voltadas para o suporte da criança com dislexia, o que envolve desde a detecção do distúrbio até o seu atendimento e acompanhamento. Esse cenário contribui para a baixa qualidade de ensino no país”, avalia a Dra. Ana Luiza.

Segundo a especialista, no Brasil, a dislexia afeta de 3% a 6% da população de crianças e jovens e é um dos principais fatores responsáveis pela dificuldade de aprendizado nas escolas. “Além das discussões, o Fórum resultou em muitos desdobramentos. Entre eles, estamos produzindo um relatório que será encaminhado às autoridades educacionais brasileiras, como uma forma de manifesto, para que seja destinada mais atenção ao público que sofre com a dislexia”, afirma a professora.

Dentro da programação do Fórum, a Dra. Ana Luiza foi responsável pelo debate “Como a ciência e a tecnologia estão impulsionando o ensino inovador”. Para contribuir com a discussão do tema, foram ministradas palestras pelas especialistas Marialuisa Martelli, da Universidade italiana La Sapienza, e por Teija Kujala, professora do Departamento de Psicologia da Universidade de Helsinki, na Finlândia.

A Dra. Noemi Takiuchi, professora da FCMSCSP, e as alunas do Mestrado Profissional da Faculdade Santa Casa de São Paulo, Camila B. Andrade e Liliane Laviano apresentaram trabalhos científicos e participaram das discussões. Uma terceira edição do Fórum Mundial de Dislexia está prevista para ser realizada, nas Ilhas Maurício, em 2016.

Fonoaudiologia da FCMSCSP realiza Jornada Acadêmica

Alunos, professores e colaboradores da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo estiveram juntos na realização da 12ª Jornada Acadêmica do Curso de Fonoaudiologia – 1º Encontro do Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana da FCMSCSP – Da Ciência Básica à Clínica Fonoaudiológica. O encontro aconteceu nos dias 3, 4 e 5 de setembro e contou com mesas redondas, conferência internacional, exposição de pôsteres e workshops, e teve participação recorde em relação às edições anteriores. Confira o depoimento das professoras Dra. Alessandra Spada Durante e Dra. Ana Luiza Navas e suas impressões sobre esta Jornada. Clique aqui.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 49, em 9/9/2014. Assine nossa newsletter:
http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

8º Encontro de Aleitamento Materno da FCMSCSP

Aleitamento maternoNa próxima segunda-feira, 8 de setembro, das 7h às 12h30, será realizado o 8º Encontro de Aleitamento Materno, organizado pelo curso de Graduação em Enfermagem e Departamento de Enfermagem na Saúde da Criança, Adolescente e Mulher da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. O encontro, voltado aos alunos do 5º e 6º semestres do Curso de Graduação em Enfermagem da FCMSCSP, a estudantes e profissionais da área da saúde, será realizado na Rua Dr. Cesário Motta Jr., 61, Sala 26, 9º andar  – Vila Buarque – São Paulo (SP). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no local.

Programação*

  • 7h – 7h30: Inscrições
  • 7h30 – 8h: Abertura
  • 8h – 9h: Banco de Leite Humano da ISCMSP: Relato de Experiência na Assistência Humanizada ao RN e Lactente

Palestrantes: Thaís Barros Ibitinga (nutricionista responsável pelo processamento e qualidade do Banco de Leite Humano da ISCMSP) e  Fabiana Coni Alves (enfermeira responsável pela triagem e consulta de puérperas do Banco de Leite Humano da ISCMSP, docente da Escola Técnica de Enfermagem da ISCMSP e da Faculdade Metropolitana Unidas)

  • 9h – 10h: Promovendo o Aleitamento Materno na Atenção Básica

Palestrante: Cláudia Nery Teixeira Palombo (enfermeira, doutoranda em Ciências pela Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo)

  • 10h – 10h30: Intervalo
  •  10h30 – 11h30: Aconselhamento em Amamentação para Doadoras de Leite Humano de um Hospital Público

Palestrante: Patrícia da Silva Nisivoccia ( enfermeira supervisora da área materno-infantil do Hospital Geral de Pedreira)

  • 11h30 – 12h30: Discussão

* Sujeita a alterações sem prévio aviso