Conhecimento e aprendizado no exterior

Giuliana D’Amaro

Giuliana D’Amaro

“Uma oportunidade para se adquirir uma perspectiva diferente sobre o que é – e como – ‘fazer ciência’”. Essa é a definição da aluna Giuliana D’Amaro do 3º ano do curso de Graduação em Medicina da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo para a sua participação na Edição 2014-2015 do programa Pesquisadores do Futuro. A estudante revela, na entrevista a seguir, mais detalhes dessa experiência, no Instituto de Câncer Dana-Farber – Harvard Medical School.

Conectar – O que a motivou a participar do programa?
Giuliana – A oportunidade de estudar em uma instituição de ensino de renome foi um dos motivos que me levou a pleitear a bolsa para o Pesquisadores do Futuro. Almejei especificamente o estágio no Instituto de Câncer Dana-Farber, voltado para a área de oncologia pediátrica, pois pretendo especializar-me em pediatria. Para mim, seria de grande valor ter alguma experiência em pesquisa nesta área. Além disso, sempre desejei conhecer culturas e pessoas de outros países, e esta foi minha primeira oportunidade.

Conectar – Pode nos contar, brevemente, como foi essa experiência e o que ela lhe acrescentou?
Giuliana – Foi seguramente uma experiência inigualável, não restrita somente às atividades acadêmicas: além do treinamento em pesquisa clínica, pude acompanhar um pouco do cotidiano dos profissionais de saúde do instituto, participar de reuniões e palestras, visitar a clínica de oncologia pediátrica etc. Tive a oportunidade de conhecer uma cultura e um povo diferente, o que por si só foi maravilhoso. Além disso, foi realmente único e enriquecedor conviver em um ambiente de trabalho internacional, ao lado de pessoas oriundas de vários países.
Acredito que tudo o que vivi nestes dois meses de intercâmbio – em um país tal qual os Estados Unidos e em uma instituição como o Dana-Farber Cancer Institute – me conferiu um olhar diferente para a realidade do meu próprio país, pois enxergo de modo diferente algumas de suas qualidades e deficiências.

Conectar – Durante os meses dedicados ao programa, qual foi o maior desafio que enfrentou? Como você lidou com ele?
Giuliana – Acredito que o maior desafio foi desenvolver a segurança no discurso em inglês, no contexto acadêmico: apresentando um trabalho durante uma reunião, discutindo o projeto de pesquisa com o orientador etc. Penso que esta é uma questão que se resolve com o tempo, quando nos acostumamos ao seu novo ambiente.

Conectar – Como você definiria o programa Pesquisadores do Futuro?
Giuliana – Diria que é uma oportunidade para se adquirir uma perspectiva diferente sobre o que é – e como –“fazer ciência”. No meu caso e no de outros colegas, também foi uma oportunidade para observar a prática da medicina em um contexto muito diferente daquele existente no Brasil.

Conectar – Para os que venham a passar por essa experiência, o que você recomendaria a esses alunos?
Giuliana – Procurem aproveitar ao máximo, pois dois meses passam muito rápido. Sejam proativos nos estudos e no trabalho – essa talvez seja uma das atitudes mais importantes para se ter nesse contexto. Se forem para Boston, saibam que a maioria das pessoas, tanto no Instituto como em outros lugares, está acostumada a lidar com estrangeiros; sempre foram muito pacientes e solícitos quando precisei de ajuda.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 68, em 30/6/2015. Assine nossa newsletter: http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Anúncios

Bem-vindo ao programa Pesquisadores do Futuro

Dra. Maria Amélia Veras, coordenadora do Núcleo de Relações Internacionais da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Dra. Maria Amélia Veras, coordenadora do Núcleo de Relações Internacionais da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Estar constantemente atualizado com a produção de conhecimento científico em um mundo cada vez mais globalizado é fundamental para profissionais e estudantes da área da saúde. Por essa razão, o Núcleo de Relações Internacionais (NRI) da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo vem administrando há mais de cinco anos o programa de intercâmbio Pesquisadores do Futuro. A iniciativa é responsável por proporcionar a alunos do 2º e 3º anos dos cursos de Graduação em Medicina, Enfermagem e Fonoaudiologia uma vivência de aproximadamente 60 dias em instituições e centros de pesquisas que são referência mundial em diversas áreas da saúde. Para isso, os alunos selecionados no programa contam com o auxílio financeiro para passagens aéreas, seguro saúde, moradia e alimentação, possível graças ao fundamental apoio de empresas privadas, como o Itaú, e da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, mantenedora da FCMSCSP. “O objetivo do programa é permitir que os alunos vivenciem uma experiência em polos de produção de conhecimento, que seja um estímulo para uma busca de excelência na sua formação, de modo a se tornarem profissionais qualificados para contribuir com o avanço da pesquisa no Brasil”, acrescenta a Dra. Maria Amélia Veras, coordenadora do Núcleo de Relações Internacionais.

O programa
Para concorrer a uma bolsa e participar do Pesquisadores do Futuro, o aluno da FCMSCSP deve ter proficiência no idioma exigido pela instituição do destino; comprovar participação em atividades de pesquisa como iniciação científica com ou sem bolsa; ter aproveitamento acadêmico satisfatório; e participar de reuniões e treinamentos específicos promovidos pelo NRI antes de viajar.

“Possuindo todos os requisitos, o aluno passa por uma prova de redação em língua estrangeira e por uma entrevista para demonstração da capacidade de expressão e compreensão no idioma exigido para a instituição de destino. Além de uma análise do currículo e avaliação das atividades de Iniciação Científica, busca-se identificar maturidade dos candidatos, seu interesse e autonomia para as atividades a serem desenvolvidas durante o programa”, conclui a coordenadora do Núcleo de Relações Internacionais.

Jornada de Intercâmbios
Com o objetivo de esclarecer aos estudantes da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo as diversas modalidades de intercâmbio oferecidas pela Instituição durante a graduação, dentre as quais o Pesquisadores do Futuro, será realizada na quarta-feira, dia 24/6, das 17h às 20h, a 3ª Jornada de Intercâmbios da FCMSCSP. Local: Auditórios Emílio Athié e Paulo Augusto Ayrosa Galvão.
Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 67, em 16/6/2015. Assine nossa newsletter: http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Health and Community Program

A Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo recebeu, por meio do Health and Community Program – Spring 2014, estudantes de reconhecidas universidades norte-americanas. O programa acontece pela quinta vez na FCMSCSP e é intermediado pelo Núcleo de Relações Internacionais da Instituição. Na foto, a Dra. Maria Amélia Veras e o Dr. Osmar Camargo, integrantes do NRI.
0002 Healthy

 

Seminário aborda direitos humanos de travestis e transexuais

Dra. Maria Amelia Veras, professora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, coordenadora do encontro e do Projeto Muriel

Dra. Maria Amelia Veras, professora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, coordenadora do encontro e do Projeto Muriel

Idealizado a partir do Projeto Muriel, pesquisa financiada pela Fapesp, que irá estudar as vulnerabilidades e o acesso a serviços e direitos da população de travestis e transexuais em São Paulo, o Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo promoverá o “I Seminário de Direitos Humanos e Saúde: um olhar sobre a população de travestis e transexuais”, no dia 12 de setembro, sexta-feira, às 13h, no Anfiteatro Prof. Dr. Emilio Athié, em São Paulo. O evento propõe a análise e discussão da situação atual no Brasil e no mundo da saúde de travestis e transexuais, sob a ótica dos direitos humanos.

Segundo a Dra. Maria Amélia Veras, professora Faculdade Santa Casa SP e coordenadora do encontro e do Projeto Muriel, esse grupo de pessoas tem dificuldade de obter serviços básicos e comuns aos cidadãos. “Podemos dizer que este público é estigmatizado em serviços de saúde, instituições educacionais, na comunidade onde vivem, o que pode resultar em uma evasão escolar precoce, impedir a qualificação, dificultando o ingresso no mercado de trabalho e, quando conseguem o emprego, podem enfrentar novas barreiras. As dificuldades no acesso a serviços de saúde, onde com frequência podem ser vítimas de preconceitos, tornam essas pessoas mais vulneráveis a doenças, por exemplo, as sexualmente transmissíveis”, explica a professora.

O Seminário gratuito é dirigido a alunos de pós-graduação, pesquisadores e profissionais que lidam com a população de travestis e transexuais – especialmente das áreas de saúde e direito – a membros de órgãos de Direitos Humanos, do sistema judiciário, e da própria comunidade de travestis e transexuais. A programação do encontro contará com a realização de uma mesa-redonda, em que participam a professora Sofia Gruskin, da University of Southern California (EUA), o cartunista Laerte Coutinho, e a professora Larissa Pelúcio, da Unesp Bauru. A esta mesa segue-se a apresentação dos projetos Muriel, por uma das suas pesquisadoras, Marcia Giovanetti, do CRT-DST/AIDS, e PopTrans, desenvolvido em Salvador, sob coordenação da professora Inês Dourado, da Universidade Federal da Bahia.

Serviço

I Seminário de Direitos Humanos e Saúde: um olhar sobre a população de travestis e transexuais
Data: 12/9/2014, sexta-feira
Horário: 13h00
Local: Anfiteatro Prof. Dr. Emilio Athié – Rua Dr. Cesário Motta Júnior, 112 – Vila Buarque, São Paulo (SP)

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 49, em 9/9/2014. Assine nossa newsletter:
http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Seminário de Direitos Humanos e Saúde

O Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, em parceria com o CRT (Centro de Referência e Treinamento) DST/Aids-SP e o Nepaids (Núcleo de Estudos para a Prevenção da Aids), promove no próximo dia 12 de setembro, sexta-feira, a partir das 13h, o I Seminário de Direitos Humanos e Saúde: um olhar sobre a população de travestis e transexuais.

O encontro será realizado no Anfiteatro Emilio Athié, na Rua Dr. Cesário Motta Jr., 112, Vila Buarque, São Paulo (SP).

Confira a programação:

12h – Credenciamento e Recepção

13h – Mesa Redonda – Examinando os Direitos Humanos

Coordenação: Dra. Maria Amélia Veras, professora da FCMSCSP e coordenadora do Projeto Muriel

Abertura: Georgiana Braga-Orillard, diretora do Unaids no Brasil

Palestrantes:

  • Sofia Gruskin (University of Southern California – USC)
  • Larissa Pelúcio (Unesp Bauru)
  • Laerte, cartunista

16h30 – Projeto PopTrans
Coordenação: Anna Paula Vencato, assessora LBT da Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres de São Paulo e coordenadora-associada do Projeto Muriel

Participação: Inês Dourado (ISC/UFBA)
Tema: Resultados preliminares do projeto em curso na cidade de Salvador (BA), com a população de travestis e transexuais

17h15 – Projeto Muriel: Vulnerabilidades, demandas de saúde e acesso a serviços da população de travestis e transexuais do Estado de São Paulo

Coordenação: Anna Paula Vencato

Participação: Márcia Giovanetti (CRT-DST/AIDS)
Tema: Apresentação do projeto de pesquisa: objetivos, metodologia e momento atual.
Realização / Apoio:

  • FCMSCSP
  • Fapesp
  • Programa Estadual CRT (Centro de Referência e Treinamento) DST/AIDS-SP
  • Unaids (Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS)
  • Nepaids (Núcleo de Estudos para a Prevenção da Aids)
  • Projeto Muriel

Estudantes de Harvard participam de atividades de intercâmbio em São Paulo

Alunos de Harvard visitam cracolândia, em São Paulo. Atividade integra curso de intercâmbio. Foto: Zanone Fraissat/Folhapress

Alunos de Harvard visitam cracolândia, em São Paulo. Atividade integra curso de intercâmbio. Foto: Zanone Fraissat/Folhapress

Sob a coordenação da Dra. Maria Amélia Veras, professora de Medicina Social da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, alunos de graduação e pós-graduação em saúde pública da Universidade de Harvard (EUA) visitaram na quarta-feira, dia 15/1, a cracolândia, na região central de São Paulo. A atividade faz parte de um curso de intercâmbio de três semanas desenvolvido pela FCMSCSP, com a participação da Faculdade de Medicina da USP, em que estão previstas aulas sobre saúde mental e visitas a hospitais.

Confira neste link, a reportagem publicada nesta data pela Folha de S. Paulo.

O perfil da Aids na cidade de São Paulo

maria ameliaNesta terça-feira, dia 27/8, a Dra. Maria Amélia Veras, professora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e coordenadora do Núcleo de Relações Internacionais da FCMSCSP, participará do seminário “ O Perfil da Aids na cidade de São Paulo: da Informação para a ação”.  Na oportunidade, Dra. Maria Amélia integrará a mesa “Comportamento”, ao lado do Jorge Beloqui (Instituto de Matemática e Estatística da USP) e Dr. Arthur Kalichman, moderador (Centro de Referência e Treinamento em DST/Aids do Estado de São Paulo). O objetivo do encontro é apresentar e debater informações que subsidiem as estratégias de enfrentamento da epidemia no município.

Promovido pelo Programa Municipal de DST/Aids, com realização da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, o programa acontecerá no Círculo Italiano San Paolo, na Avenida Ipiranga, 344. Para mais informações, clique aqui.