Parkinson e síndrome das pernas inquietas são alguns dos principais distúrbios dos movimentos

Dr. Rubens GagliardiRelacionadas às diversas condições neurológicas, as doenças caracterizadas por distúrbios dos movimentos podem influenciar vários itens que os compõem como o tono muscular, a velocidade, amplitude, força, entre outros, e até a capacidade de realizá-los. De acordo com o Dr. Rubens Gagliardi, professor titular de Neurologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, entre as principais doenças do movimento estão o Parkinson, síndrome das pernas inquietas, coréia e Doença de Huntington.

O Parkinson é uma das doenças neurológicas mais comuns e sua incidência aumenta com a idade do indivíduo. De acordo com o Dr. Gagliardi, os principais sintomas são tremor, lentidão no início dos movimentos e rigidez muscular.

“Existe uma área do cérebro chamada substância nigra, em que se formam os elementos que são os neurotransmissores responsáveis pelo equilíbrio motor. O movimento tem que ter harmonia na amplitude, tono e força, nem em excesso, que é o tremor, ou em falta, caracterizada pela rigidez. Essa harmonia é mediada por substâncias químicas. No Parkinson existe um desequilíbrio em alguns destes neurotransmissores”, diz.

Segundo o professor, os principais tratamentos para a doença de Parkinson são realizados com medicamentos à base de dopamina e/ou agonistas dessa substância. Dependendo do tipo da doença, com o tratamento, o paciente pode levar uma normal.

Outro problema comum são as pernas inquietas, um distúrbio apresentado pelo paciente de modo involuntário, em geral, durante o sono. “Os principais sintomas são movimentos intensos e bruscos com as pernas, eventualmente dor e formigamento”, afirma.

O Dr. Gagliardi explica que devido à má qualidade de sono provocada pelo distúrbio, no dia seguinte, a pessoa apresenta cansaço, sonolência e irritabilidade. “O tratamento é feito com medicamentos que aumentam a produção da dopamina”, fala.

Para o especialista, não existe uma forma específica de prevenir as doenças do movimento, visto que algumas delas são hereditárias, porém hábitos saudáveis reduzem as probabilidades de risco de desenvolvê-las. “Recomenda-se ter uma vida saudável, com alimentação correta, realizar exercícios físicos e, principalmente, evitar o cigarro”, orienta.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 23, em 6/8/2013. Assine nossa newsletter http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Anúncios