Exercícios físicos podem evitar a osteoporose

osmar_monte_osmar_camargo_fcmscspCaracterizada pela diminuição progressiva da massa óssea, a osteoporose geralmente se inicia na mulher após a menopausa e no homem, mais tardiamente, por meio da andropausa. Sem sintomas, a doença só pode ser diagnosticada por meio do exame chamado densitometria óssea.

De acordo com o Dr. Osmar Monte, endocrinologista, professor titular e vice-diretor da FCMSCSP, a osteoporose pode ter diversos fatores de risco, entre eles, o fator genético: “Nós começamos a formar o tecido ósseo como embriões e vamos terminar de ganhar massa óssea, por volta de 30 a 35 anos, quando atingimos o pico de massa óssea. Essa massa óssea atingida nesse pico tem relação com a genética; então, se a mãe ou pai têm osteoporose, o filho tem mais chances de desenvolver”, explica.

Quem também explica o assunto é o Dr. Osmar Pedro Arbix de Camargo, vice-diretor do curso de Graduação em Medicina e professor adjunto do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo: “A pessoa com osteoporose tem seus ossos enfraquecidos e sujeitos a fraturas que são, muitas vezes, espontâneas. A mínima sobrecarga pode levar ao aparecimento de traços de fraturas completos ou incompletos.”

Segundo o Dr. Osmar Monte, a prevenção da osteoporose começa desde o nascimento. Uma ingestão adequada de cálcio encontrado no leite e seus derivados, a presença da vitamina D que também é importante, e de outros hormônios que também aumentam a massa óssea como paratormônio e o hormônio de crescimento. “Se o indivíduo tiver uma vida saudável, se ele for normal e tiver uma nutrição correta, uma ingestão adequada de cálcio, ele vai atingir o pico genético da massa óssea”, conta.

Outra forma importante de prevenção da osteoporose é a atividade física, de acordo com os médicos: “O osso responde com o aumento da massa óssea, quando ele é submetido a impacto. O esporte acarreta impacto ósseo e isso é um estímulo para o osso aumentar a sua massa óssea”, conta o Dr. Osmar Monte. “Quando a pessoa idosa faz exercícios aeróbicos, de alongamento e de musculação suaves, os ossos vão se fortalecendo. Então é importantíssimo que todo idoso tenha um programa de exercício, de recondicionamento físico adaptado à idade”, reforça o Dr. Osmar Camargo.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 99, em 18/10/2016. Assine nossa newsletter: http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Anúncios