Seminário “Estudos bioquímicos e moleculares em transtornos mentais” na FCMSCSP

Prof.ª Miriamn Akemi Furuie Hayashi

Prof.ª Mirian Akemi Furuie Hayashi

No próximo dia 28 de março, segunda-feira, das 12h às 13h30, o Departamento de Ciências Fisiológicas da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo promoverá o seminário “Estudos bioquímicos e moleculares em transtornos mentais”. A palestrante convidada será Mirian Akemi Furuie Hayashi, professora adjunta do Departamento de Farmacologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

O evento acontecerá no Complexo Zeferino Veloso – Sala 5 – Rua Dr. Cesário Motta Jr., 112 – Vila Buarque – São Paulo (SP). Não é necessário realizar inscrição prévia.

Anúncios

Seminário “Regulation of autophagy in mammals: the role of Ambra1” na FCMSCSP

Prof. Dr. Mauro Piacentini

Prof. Dr. Mauro Piacentini

No próximo dia 1º de março, terça-feira, das 12h às 13h30, o Departamento de Ciências Fisiológicas da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo promoverá o seminário “Regulation of autophagy in mammals: the role of Ambra1” (Regulação da autofagia em mamíferos: o papel do Ambra1). O palestrante convidado será o Dr. Mauro Piacentini, Professor Titular de Biologia Celular e do Desenvolvimento da Universidade de Roma Tor Vergata. O evento acontecerá no Auditório Orlando Jorge Aidar – Sala 14 – Rua Dr. Cesário Motta Jr. 112 – Vila Buarque – São Paulo (SP). Não é necessário realizar inscrição prévia.

Tatiana Rosado Rosenstock, professora do Departamento de Ciências Fisiológicas da FCMSCSP, é a anfitriã do encontro e coordenadora do workshop “Implicação de modificações metabólicas e epigenéticas para a neuroproteção: relevância para a pesquisa translacional”, que acontece nos dias 7, 8 e 9 de março de 2016, na FCMSCSP.

Professores da FCMSCSP participam da adaptação do livro “Endocrinologia Pediátrica”

4-edição-endocrinologia-pediatricaA diabetes é uma das doenças endócrino-metabólicas mais comuns na infância. Os casos entre crianças aumentam em todo o mundo e aproximadamente 78 mil menores de até 15 anos desenvolvem a patologia, todos os anos, segundo a Federação Internacional de Diabetes. Para ajudar especialistas no diagnóstico e tratamento de uma série de distúrbios como este, a Elsevier lança no Brasil a 4ª edição de Endocrinologia Pediátrica, do professor de pediatria da Escola de Medicina da Universidade de Pittsburgh, Mark A. Sperling.

Para a adaptação do livro à realidade do país, a obra contou com a colaboração de profissionais de vários países, representantes de laboratórios avançados e com carreiras clínicas ativas, além de médicos brasileiros de renomadas instituições de ensino e saúde, como os professores Dr. Carlos Longui e Dra. Cristiane Kochi, do Departamento de Ciências Fisiológicas da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

O objetivo é estabelecer uma ponte entre o progresso crescente na ciência biomédica, com pesquisa das doenças, causas e meios de tratá-las, e a prática clínica de endocrinologia pediátrica.

Estudantes, profissionais atentos às necessidades de atualização e pesquisadores vão se beneficiar de informações sobre as mudanças na área ocorridas nos últimos cinco anos. Já as novidades sobre diabetes incluem a descoberta da betatrofina, que regula a massa de células, e a iminente aplicação dos chamados “sistemas de circuito fechado”, como o pâncreas artificial, para o tratamento de crianças com diabetes melittus tipo 1 (bombas de infusão de insulina, integradas a um sistema de monitoramento contínuo de glicose, que reduzem os períodos de hipoglicemia dos pacientes em comparação ao sistema de administração de insulina tradicional).

O livro está dividido em seções, com visão geral e evolução histórica da especialidade e seus aspectos pediátricos originais, uma revisão de princípios da endocrinologia molecular e genética, e os métodos utilizados para compreender, investigar e tratar os pacientes.

Seminário “Modelagem de doenças e o projeto A Fada do Dente” na FCMSCSP

seminario-ciencias-fisiologicas-da-fcmscspNo dia 14 de setembro, segunda-feira, o Departamento de Ciências Fisiológicas da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo receberá, das 12h, às 13h30, a Prof.ª Dra. Patrícia Cristina Baleeiro Beltrão Braga, da Universidade de São Paulo (USP), que apresentará o seminário “Modelagem de doenças e o projeto A Fada do Dente”.
Especializada em cultura de células, incluindo células-tronco pluripotentes induzidas, Vetores Virais e Biologia Molecular, Dra. Patrícia Cristina é responsável pelo projeto “A Fada do Dente”, estudo que discute os mecanismo envolvidos no autismo e por outros projetos no Laboratório de Células-tronco da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP.

Destinado a alunos, professores da FCMSCSP e médicos da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo,  o evento será realizado no auditório Orlando Jorge Aidar – Sala 19 ( Rua Dr. Cesário Motta Jr. 112 – Vila Buarque – São Paulo | SP).

Higienização das mãos: lavá-las ou utilizar álcool em gel? Confira as dicas do Dr. Wagner Montor

como-lavar-as-maos-FCMSCSP

“A higienização das mãos para as nossas atividades diárias deve garantir a eliminação dos microorganismos de todas as suas superfícies, portanto deve-se molhá-las e aplicar uma quantidade de sabonete suficiente para ser espalhado por toda a área, incluindo a palma e o dorso, região entre os dedos, articulações, unhas e os punhos. O ideal é, após o enxágue, enxugar as mãos em papel absorvente descartável. Esse processo ao todo dura de 15 a 20 segundos”, ensina o Dr. Wagner Ricardo Montor, professor do Departamento de Ciências Fisiológicas da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Veja o Passo a passo para higienizar as mãos de acordo com a ANVISA e confira orientações sobre o uso de álcool em gel:

  • Para um álcool ser mais eficaz na limpeza de superfícies não-biológicas, no que diz respeito a sujidades, sua concentração deve ser alta, acima de 80% ;
  • Para o contato com a pele, deve-se utilizar apenas álcool 70%. Para os profissionais que utilizam álcool 70% na pele diariamente é melhor optar por formulações em gel que incluam agentes que impedem o ressecamento, como a glicerina, por exemplo;
  • Preparar álcool 70% não significa misturar 70% de álcool e 30% de água, porque há propriedades físico-químicas específicas que promovem uma contração de volume na mistura desses dois elementos; portanto é recomendável a compra do material pronto, de fonte confiável com garantia de qualidade, ou seguir protocolos específicos para a preparação caseira;
  • A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) proibiu a comercialização de álcool líquido com gradação acima de 54ºGL (46,3 INPM), que corresponde ao álcool 54%, para evitar acidentes causadores de queimaduras e incêndios. Esse álcool 54% não é antisséptico, não eliminando os microorganismos, e não deve ser utilizado com esta finalidade. Para esse fim, deve ser utilizado o álcool gel na concentração de 70%. O álcool líquido na concentração de 54% pode ser utilizado para limpeza de sujidades mais leves, por exemplo.

O papel dos micro-RNAs na progressão do melanoma

Nesta segunda-feira, dia 15/6, das 12h às 13h30, o Departamento de Ciências Fisiológicas da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo realizará o seminário “O papel dos micro-RNAs na progressão do melanoma”. O tema será apresentado pela Dra. Adriana Taveira da Cruz,  pesquisadora em Micro Imuno e Parasitologia pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

O encontro será realizado na sala 19A (Auditório Orlando Jorge Aidar), antiga Morfologia. Não é necessário realizar inscrição prévia.

“Marcadores da inflamação nas epilepsias”: palestra cancelada

O Departamento de Ciências Fisiológicas da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo informa que a palestra “Marcadores da inflamação nas epilepsias”, programada para o próximo dia 17 de novembro, segunda-feira, foi cancelada.

Para acompanhar futuros eventos promovidos pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, cadastre-se no Portal FCMSCSP, na área “Receba nossa newsletter”.