Seminário do Departamento de Ciências Fisiológicas da FCMSCSP discute quimioresistência e melanoma

Silvya-Stuchi-Maria-Engler

Prof.ª Dra. Silvya Stuchi Maria-Engles, da Universidade de São Paulo

Em mais uma edição dos seminários promovidos pelo Departamento de Ciências Fisiológicas da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, na segunda-feira, dia 3/7, das 12h às 13h30, será apresentada a palestra “Quimioresistência e melanoma”.

A convidada desta edição é a Prof.ª Dra. Silvya Stuchi Maria-Engler, Professora Associada do Departamento de Análises Clínicas e Toxicológicas da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (FCF-USP).

O encontro será realizado no auditório Prof. Dr. Paulo Augusto Ayrosa Galvão, rua Dr. Cesário Motta Jr. 112, Vila Buarque – São Paulo (SP) e é coordenado pela Prof.ª Dra. Fabiana Henriques Machado de Melo, professora do Departamento de Ciências Fisiológicas da FCMSCSP.

  • Inscrições no local.
Anúncios

Depressão no Brasil é mais comum em idosos

Grabriela-Arantes-Wagner-FCMSCSP

Dra. Gabriela Arantes Wagner, professora do Departemento de Ciências Fisiológicas da FCMSCSP

A velhice nem sempre significa uma fase de sossego para os idosos. Isso porque fatores sociais, como o abandono por parte da família e a falta de assistência médica, podem levar muitos deles à depressão.

Segundo a Dra. Gabriela Arantes Wagner, professora assistente do Departamento de Ciências Fisiológicas da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, que publicou na Revista Saúde Pública o artigo intitulado “Tratamento de depressão no idoso além do cloridrato de fluoxetina”, o envelhecimento é um processo natural de vulnerabilização, no qual o transtorno depressivo, assim como outros transtornos mentais, possui características biopsicossociais que podem contribuir para seu desenvolvimento, manutenção e remissão: “É consenso que indivíduos com condições crônicas são mais propensos a desenvolver sintomas depressivos e menos capazes de controlar diversos aspectos de suas vidas, o que reflete diretamente na percepção subjetiva, na avaliação das situações e no enfrentamento de fatores estressantes, como no caso dos idosos”, afirma.

A professora explica que a grande dificuldade enfrentada atualmente para auxiliar idosos com depressão no Brasil é a preparação da sociedade e a capacitação dos profissionais de saúde para entender que as necessidades dos idosos vão além da prescrição de muitos medicamentos: “As diretrizes da Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa incluem a prevenção, recuperação e reabilitação daqueles idosos portadores de doenças, visando ao envelhecimento livre de incapacidades. Porém, o planejamento assistencial efetivo exige diagnóstico sob julgamento clínico adequado, profissionais de saúde com capacidade resolutiva e adeptos ao atendimento multidisciplinar.”

De acordo com as evidências, o tratamento mais adequado deve ser uma combinação, conforme esclarece a Dra. Gabriela: “O tratamento da depressão no idoso deve contemplar todos os fatores envolvidos, combinando-se psicoterapia, farmacoterapia e atendimento médico especializado. Estudos mostram que quaisquer dessas terapias, isoladamente, não são eficazes para a remissão dos quadros depressivos no envelhecimento.”

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 106, em 14/3/2017. Assine nossa newsletter: http://www.fcmsantacasasp.edu.br. 

Estimulação cranial profunda em epilepsia do lobo temporal

Dra. Luciene Covolan (Unifesp)

Dra. Luciene Covolan (Unifesp)

Na segunda-feira, dia 15/9, das 12h às 13h30, o Departamento de Ciências Fisiológicas da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo receberá a Dra. Luciene Covolan, professora do Departamento de Fisiologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), que irá proferir o tema “Estimulação cranial profunda em epilepsia do lobo temporal”.

O encontro será realizado no auditório do Instituto de Pesquisa da Santa Casa, na rua Marquês de Itu, 381, na Vila Buarque, em São Paulo (SP). Inscrições gratuitas, no local.

Palestra: Transplante de células tronco mesenquimais

Dra. Clélia Rejane Antônio BertonciniNa próxima segunda-feira, dia 18/8, das 12h às 13h30, o Departamento de Ciências Fisiológicas da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo receberá a Dra. Clélia Rejane Antônio Bertoncini, professora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Nessa data, a convidada irá proferir o tema “Transplante de células tronco mesenquimais reduz estresse oxidativo, apoptose e lesões cerebrais para níveis saudáveis em modelo de hipertensão e AVC”.

O encontro será realizado no auditório do Instituto de Pesquisa da Santa Casa, na rua Marquês de Itu, 381, na Vila Buarque, em São Paulo (SP). Inscrições no local.

Identificação do uso de drogas no contexto do abuso e dependência

Dra. Gabriela Arantes Wagner, professora do Departamento de Medicina Preventiva da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)No dia 16/6, segunda-feira, o Departamento de Ciências Fisiológicas da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo receberá a Dra. Gabriela Arantes Wagner, professora do Departamento de Medicina Preventiva da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Nessa data, das 12h às 13h30, a convidada irá proferir a palestra “Identificação do uso de drogas no contexto do abuso e dependência”.

O encontro será realizado no auditório do Instituto de Pesquisa da Santa Casa, na rua Marquês de Itu, 381, na Vila Buarque, em São Paulo (SP). Inscrições no local.