Sistemas Biomédicos: saiba por que seguir essa carreira

homero-melo-fcmscsp

Dr. Homero Melo, diretor dos cursos de Graduação em Tecnologia da FCMSCSP

Para esclarecer os pontos mais comuns sobre a carreira de Sistemas Biomédicos, confira esta entrevista com o Dr. Homero Melo, diretor dos cursos de Graduação em Tecnologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Conectar: Por que Sistemas Biomédicos hoje representa uma excelente opção de carreira?
Dr. Homero Melo: Para aquele que já está empregado, cursar Sistemas Biomédicos na FCMSCSP é uma forma de se manter – estrategicamente falando – ativo no ambiente hospitalar, abrindo novas possibilidades dentro da aplicação da engenharia e da tecnologia na área da saúde. Já para aquele profissional que não está no mercado, é uma forma de redirecionamento da carreira, abrindo-se uma nova oportunidade de campo de trabalho, agregando valor à sua primeira formação. Vale ressaltar também que os cursos de tecnologia têm duração menor, o que possibilita uma inserção rápida no mercado de trabalho, se comparados aos cursos de bacharelado. Esse é um ponto muito importante.

Conectar: O que está ligado à atividade deste profissional?
Dr. Homero Melo: Sistemas Biomédicos envolve toda a área de engenharia e tecnologia aplicada à saúde. Hoje, os profissionais que compõem a equipe de engenharia clínica fazem parte de um contexto multiprofissional, que envolve não só o aspecto da engenharia, mas também da área técnica e tecnológica. O tecnólogo em Sistemas Biomédicos está vinculado justamente a esse nicho do mercado. Todo hospital tem equipamentos que precisam ser devidamente instalados, gerenciados e ter a manutenção realizada regularmente. Por conta disso, precisa de um profissional dedicado a essa área. O tecnólogo em Sistemas Biomédicos é esse profissional.

Conectar: Não ter facilidade com cálculo deve ser uma preocupação para aqueles que têm interesse no curso de Sistemas Biomédicos?
Dr. Homero Melo: O curso de Graduação Tecnológica em Sistemas Biomédicos, por se tratar de um curso multidisciplinar, envolve a área de exatas e a área da saúde. Dentro de nossa matriz curricular, possuímos disciplinas ligadas à área da engenharia e à área de biológicas. Existem sim disciplinas de cálculo, de física. No entanto, elas não têm o mesmo grau de aprofundamento como em um curso de Engenharia, por exemplo. As esferas de atuação são diferentes. Portanto, essa não deve ser uma preocupação por parte dos alunos interessados no curso.

Conectar: Porque é preciso usar cálculo para trabalhar nessa área?
Dr. Homero Melo: O tecnólogo em Sistemas Biomédicos precisa lidar com a parte computacional, de calibração, projetos e dimensionamento de equipamentos. É muito importante que ele desenvolva a habilidade numérica. Esse profissional entra no Conselho Regional de Engenharia Arquitetura e Agronomia (Crea), por isso ele precisa ter essa vivência com cálculo, saber lidar com computadores, com números, com medidas. Isso porque, além da parte de cálculo de física, também existem disciplinas de calibração, metrologia, controle de qualidade.

Conectar: Como o mercado enxerga o profissional de Sistemas Biomédicos?
Dr. Homero Melo: Ao todo, com a FCMSCSP, 8 instituições oferecem este curso no Brasil, embora ele exista há 20 anos no país. Esse ainda é um programa de graduação tecnológica pouco conhecido. Muitas vezes, por não existirem tantos tecnólogos em Sistemas Biomédicos no mercado, os departamentos de engenharia clínica dos hospitais se valem de outras formações para compor uma equipe. É comum que uma equipe como essa seja formada por profissionais de outras áreas, como engenheiros elétricos, eletrônicos, de computação, civis, arquitetos, físicos, técnicos em equipamentos médicos, que se adaptam à área hospitalar. O tecnólogo em Sistemas Biomédicos, por sua vez, já é um profissional direcionado para essa área.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 93, em 26/7/2016. Assine nossa newsletter: http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Atrativa área de Sistemas Biomédicos apresenta carência de profissionais capacitados

Sistemas Biomédicos - Formação de TecnólogosO notório avanço tecnológico na área médica materializa a necessidade de profissionais capacitados para atuar no setor. Frequentemente são incorporados à Medicina novos instrumentos, máquinas, próteses e implantes, porém a carência de mão de obra para gerenciar essas recentes tecnologias pode ocasionar mau uso e elevada de manutenção dos equipamentos, o que gera mais custos para as empresas de saúde.

De acordo com o Dr. Homero Melo, diretor dos cursos de Tecnologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, um dos principais fatores que contribuem para a carência de profissionais tecnólogos em Sistemas Biomédicos é a falta de cursos oferecidos no Brasil.

“Existem poucos cursos deste segmento, pois é difícil montá-los, visto que é necessário contar com um parque tecnológico, professores e campos de estágio. Essa graduação capacita o profissional para projetar e realizar a manutenção de aparelhos médico-hospitalares e desenvolver a administração no planejamento de laboratórios, tanto nas condições de instalação de equipamentos quanto na manutenção preventiva”, afirma.

Para o Dr. Melo, a manipulação dessas máquinas por pessoas não habilitadas interfere na vida útil dos aparelhos. “Um exemplo é a bobina de ressonância magnética, que custa em média 32 mil dólares e tem vida útil média de 2 anos. O manuseio correto faz com que o equipamento dure em torno de 3 anos. A maioria das empresas coloca a garantia estendida para esses eletrônicos, pois sabem que a duração será menor por não ter um profissional especializado para mantê-los”, fala.

O especialista explica que o graduado também pode realizar o acompanhamento de toda a estrutura hospitalar, que engloba frentes como refrigeração, blindagem, esterilização, acessibilidade, ambientação acústica e térmica, entre outras atribuições. “Ele é habilitado para o gerenciamento e preservação desse local”, diz. A área de Sistemas Biomédicos fornece uma carreira promissora e atrativa. De acordo com publicação do portal Guia do Estudante, os salários iniciais para esses profissionais giram em torno de 2.500 reais. Além disso, 96% dos formandos conseguem emprego todos os anos no setor.

Segundo o professor, o campo de atuação é muito amplo, podendo atuar em hospitais, policlínicas, laboratórios, fabricantes e distribuidoras de equipamentos hospitalares “Duas outras vertentes são os esportes paraolímpicos e a área odontológica, visto que o desenvolvimento e distribuição das próteses e implantes passam por profissionais com formação em Sistemas Biomédicos”, finaliza.

Serviço

Com o objetivo de promover a formação de tecnólogos na área, a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo oferecerá, em 2014, o novo curso de Graduação em Tecnologia em Sistemas Biomédicos, com duração de três anos. As inscrições para o processo seletivo já estão abertas. Mais informações:www.fcmsantacasasp.edu.br.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 27, em 1º/10/2013. Assine nossa newsletter http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo lança cursos tecnológicos de curta duração

Atualmente, o mercado de trabalho exige profissionais ainda mais capacitados e que acompanhem as mudanças e necessidades de cada área. Seguindo a evolução da formação acadêmica no Brasil, a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo apresenta os novos cursos: Graduação em Tecnologia em Radiologia e Graduação em Tecnologia em Sistemas Biomédicos, com duração de três anos cada.

Dr. Homero MeloO curso de Tecnologia em Radiologia da Instituição promove a experiência prática na produção de imagens hospitalares, contando com todo aparato da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. “Ao terminar a graduação, o profissional poderá atuar em todas as áreas da radiologia, que abrange radiologia convencional e contrastada, mamografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética e medicina nuclear, e na radioterapia. O que o aluno aprende no curso também poderá ser aplicado no setor veterinário e no segmento industrial, pois muitas empresas utilizam aparelhos de raios-X, ultrassom e ressonância magnética para avaliarem seus produtos”, explica o Dr. Homero Melo, diretor dos cursos de Tecnologia da Faculdade Santa Casa de São Paulo.

Já no curso de Tecnologia em Sistemas Biomédicos, pioneiro na cidade de São Paulo, os estudantes serão capacitados para atuar no setor tecnológico da engenharia clínica, que engloba: aquisição, implantação e manutenção de equipamentos hospitalares, distribuição de produtos, gerenciamento da estrutura como refrigeração, acessibilidade, isolamento acústico e térmico, acompanhamentos de obras no ambiente hospitalar, entre outras atividades.

“O campo de atuação é muito amplo, podendo atuar em hospitais, policlínicas, laboratórios, fabricantes e distribuidoras de equipamentos hospitalares. Durante o curso, o aluno será apresentado a disciplinas que envolvem desde engenharia até a área da saúde, com uma carga prática muito intensa”, afirma o Dr. Melo.

De acordo com o diretor, essas graduações vêm ao encontro do momento aquecido e dinâmico pelo qual passa o mercado de trabalho, além de ser uma prática comum em todo o mundo. “Nos cursos de tecnologia, o aluno será altamente capacitado e estudará especificamente sua área de interesse, o que resulta em uma carga horária menor e mais dirigida. Ele não é melhor ou pior que o bacharel, é apenas diferente. Após concluí-lo, o indivíduo poderá fazer especializações, Mestrado e até Doutorado, algo que o curso técnico, que é mais básico, não permite”, diz.

Essa é mais uma iniciativa decorrente do planejamento estratégico da Faculdade Santa Casa de São Paulo que, em 2013, comemora o seu cinquentenário. Segundo o Dr. Valdir Golin, diretor da Instituição, a novidade mostra seu potencial e capacidade de renovação acadêmica contínua. “Nos consolidamos como uma Instituição de excelência no Brasil e estamos empenhados em evoluir cada vez mais, contribuindo para a formação de profissionais diferenciados para apoiar e cuidar da saúde da população do país”, enfatiza.

Serviço:
Cursos: Graduação em Tecnologia em Radiologia e Graduação em Tecnologia em Sistemas Biomédicos
Vagas: 50 para cada curso
Período de inscrição: de 17/9/2013 a 5/12/2013
Processo Seletivo: 8/12/2013
Duração do curso: 3 anos
Taxa de Inscrição: R$ 30,00
Inscrições: www.fcmsantacasasp.edu.br

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 26, em 17/9/2013. Assine nossa newsletter http://www.fcmsantacasasp.edu.br.