Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana da FCMSCSP recebe nota 4 da CAPES

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) divulgou nesta quarta-feira, dia 20 de dezembro, os resultados da avaliação de pedidos de reconsideração enviados por programas de pós-graduação stricto sensu. Estes pedidos foram recebidos pela CAPES após a divulgação das notas referentes à primeira etapa da avaliação Quadrienal 2017.

O programa de Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana teve seu pedido aceito, passando a ser nota 4.

Esta é mais uma conquista da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo no ano de 2017, em especial da área de pós-graduação. Parabéns a todos que contribuíram com este resultado.

O programa de Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana está com inscrições abertas até dia 31/1/2018. Inscreva-se.

Anúncios

Kinin Brazil 2015: FCMSCSP sedia encontro internacional

De 28 de junho a 1º de julho, a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo sediou o evento “Kinin 2015 – International Meeting on Kinin System and Peptide Receptors“. Com o objetivo de debater e apresentar os últimos avanços de pesquisas sobre o envolvimento das cininas e de receptores peptidérgicos nos processos fisiopatológicos de diversas doenças, o simpósio reuniu pesquisadores da Alemanha, Brasil, Canadá, Chile, EUA, França, Israel, Itália e Suíça.

Kinin Brazil 2015 - Faculdade Santa Casa de SP

Kinin 2015 – International Meeting on Kinin System and Peptide Receptors

O evento acontece desde a década de 50, a cada 2 ou 3 anos, em diversos países, tendo como um dos seus idealizadores o Prof. Maurício Rocha e Silva, descobridor da bradicinina. A edição anterior do meeting no Brasil aconteceu em 1993.

“As cininas são moléculas que possuem poucos aminoácidos e apesar de estudadas desde os anos 50, ainda apresentam muitas descobertas científicas. Elas estão relacionadas ao desenvolvimento de várias doenças que aparecem com incidência muito grande na população”, esclarece o Dr. Hudson Buck, pesquisador e professor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, um dos organizadores do encontro.

A programação do evento foi distribuída em módulos para fomentar discussões sobre o sistema calicreína-cininas em doenças como diabetes, esclerose múltipla, angiodema, doenças neurodegenerativas, chagas, obesidade, hipertensão, doenças renais, epilepsia e lesões traumáticas, entre outras. Oficialmente, o simpósio internacional é realizado pela Fundação EK Frey-E. Werle da família de Henning L. Voigt, da Alemanha, com objetivo de conceder medalhas a pesquisadores com notável contribuição para o campo de cininas e peptídeos relacionados. Os melhores trabalhos apresentados no encontro serão premiados por um comitê científico específico. Direcionado a profissionais e estudantes da área biomédica, o evento contou com apresentações de trabalhos que consistem em novos achados científicos, ainda não publicados, que foram discutidos nos diversos paineis e áreas de estudo das cininas.

Kinin no Brasil

“Além de favorecer a internacionalização de pesquisas nacionais, a iniciativa é muito importante para aumentar a interação de grupos de pesquisadores estrangeiros com os brasileiros e na melhora de qualidade dos resultados dos projetos. Além disso, receber um simpósio desta importância na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, ressalta ainda mais a qualidade e a tradição do ensino na área da saúde que a Instituição oferece. O evento, inclusive, recebeu total apoio FCMSCSP em espaço, divulgação e profissionais para trabalhar durante o evento”, reforça o Dr. Hudson Buck, chefe do Departamento de Ciências Fisiológicas da FCMSCSP.

Nesta edição, o evento foi organizado pela FCMSCSP em parceria com a fundação alemã EK Frey-E. Werle, contando com o apoio da Fundação de Amparo a Pesquisa no Estado de São Paulo (Fapesp), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e da fundação canadense Congrès Science Québec.

Em 2013, Faculdade Santa Casa de São Paulo inicia Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana

A Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo avança em sua missão de proporcionar capacitação acadêmica de excelência na área da saúde e apresenta o Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana. Aprovado pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), o novo programa é voltado a fonoaudiólogos, pedagogos, psicólogos e interessados nos processos e distúrbios da comunicação humana.

O curso visa capacitar os profissionais a aprimorar e desenvolver serviços que incorporem inovação tecnológica, com habilidades e competências reflexivas, a partir da produção de conhecimento na área da comunicação humana e de seus processos, o que ocorre por meio da capacidade de utilizar evidências e metodologias investigativas científicas.

Dra. Kátia de Almeida - FonoaudiologiaDe acordo com a Dra. Kátia de Almeida, coordenadora do mestrado e vice-diretora da graduação em Fonoaudiologia da Faculdade Santa Casa de São Paulo, o curso é o primeiro do Estado de São Paulo nesta área. “A aprovação desse programa pela Capes mostra o nosso amadurecimento acadêmico, já que o mesmo grupo de professores da graduação, cujo curso de Fonoaudiologia completou 10 anos em 2012, também participou da estruturação deste mestrado. Nosso objetivo é formar profissionais interessados em atuar no mercado de trabalho”, afirma.

Segundo a Dra. Kátia, o curso propiciará aos alunos ferramentas para que possam melhorar suas práticas profissionais. “Abordaremos durante as aulas questões relacionadas à linguagem, audição, saúde coletiva dirigida à comunicação humana, e aspectos ligados à fala e voz”, complementa.

O Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana terá início em março de 2013. As inscrições [estão disponíveis até 8/2/2013] no site www.fcmsantacasasp.edu.br.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 6, em 13/11/2012. Assine nossa newsletter:http://www.fcmsantacasasp.edu.br. […] informação atualizada em 30/1/2013.

Novo Mestrado Acadêmico e Doutorado em Saúde Coletiva na Faculdade Santa Casa de SP

Saúde Coletiva  nos níveis Mestrado Acadêmico Doutorado é o novo programa de pós-graduação stricto sensu da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, que recebeu recomendação da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) . O curso terá a coordenação da Profª Dra. Maria Amelia Veras.

O programa busca desenvolver a capacidade do aluno para formular e conduzir pesquisas no campo da Saúde Coletiva visando contribuir para a produção de conhecimentos academicamente sólidos e socialmente relevantes na área, que possam ser aplicados à Política Nacional de Saúde, resultando em melhoria das condições de saúde da população.

Para o Mestrado, serão oferecidas 3 disciplinas obrigatórias (Fundamentos Teórico-Conceituais da Saúde Coletiva, Métodos de Investigação em Saúde Coletiva e Seminários de Pesquisa Orientada) e diversas optativas associadas a cada uma das linhas de pesquisa. Já para o Doutorado, a definição das disciplinas será feita pelo aluno com seu orientador, não havendo, a princípio, a definição de disciplinas obrigatórias, exceto os Seminários de Pesquisa Orientada e Oficina de Redação de Artigos Científicos.

Estas são as linhas de pesquisa:

  • Condições de vida, trabalho e ambiente na metrópole
  • Distribuição de doenças e agravos à saúde e seus determinantes
  • Recursos humanos para a saúde
  • Política de saúde e gestão de programas e serviços de saúde

Em breve, o edital de abertura para inscrições estará disponível no site www.fcmsantacasasp.edu.br. Cadastre-se para receber mais informações sobre as inscrições pelo e-mail comunicacao.marketing@fcmsantacasasp.edu.br.

Faculdade participa de Seminário nos Estados Unidos

A Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo foi uma das treze instituições de ensino superior (IES) convidadas para o 1º Seminário Internacional Ciência Sem Fronteiras-Cooperação Acadêmica, que aconteceu nos dias 23 e 24 de outubro, na Universidade Harvard (EUA). O evento teve como objetivo estimular o intercâmbio de estudantes, professores e pesquisadores entre universidades brasileiras e instituições americanas de excelência.

O seminário contou com a participação do presidente da Capes, Jorge Guimarães, professores e representantes das Instituições de Ensino Superior (IES) brasileiras e seis universidades americanas (Harvard, Stanford, Columbia, Yale, Universidade de Illinois, em Urbana-Champaign e Universidade da California, em Los Angeles).

No encontro, os representantes das IES brasileiras puderam conhecer as oportunidades disponíveis para seus alunos e pesquisadores nos EUA. Já os americanos terão a oportunidade de assistir apresentações das escolas e departamentos das universidades brasileiras, com ênfase em temas como estrutura curricular, principais áreas de pesquisa e oportunidades de parcerias. Engenharia e Ciências Biomédicas e da Saúde foram as áreas do conhecimento priorizadas na ocasião, por serem consideradas áreas fundamentais no Programa.

Com esse evento, a Capes e a Fundação Lemann promoveram uma aproximação entre acadêmicos brasileiros e acadêmicos das universidades americanas buscando resultar em um maior intercâmbio de alunos e conhecimento entre as instituições, aproveitando as oportunidades abertas pelo programa Ciência Sem Fronteiras.

O seminário foi fruto de uma parceria entre a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e a Fundação Lemann.

Ciência sem Fronteiras
Lançado em dezembro de 2011, o Programa Ciência sem Fronteiras já concedeu cerca de 17 mil bolsas. A meta do programa é oferecer 101 mil bolsas até 2015. Serão 75 mil por parte do governo federal e o restante com ajuda da iniciativa privada. A expectativa até o fim deste ano é chegar a 20 mil bolsas, com investimento aproximado de R$ 1,12 bilhão. Os editais lançados até o momento selecionaram bolsistas para intercâmbio nos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Alemanha, França, Itália, Bélgica, Holanda, Espanha, Portugal, Austrália e Coréia do Sul.

Pelo programa, estudantes de graduação e de pós-graduação podem fazer estágio no exterior para manter contato com sistemas educacionais competitivos em relação à tecnologia e inovação. Além disso, o Programa Ciência sem Fronteiras tenta atrair pesquisadores do exterior que queiram se fixar, por tempo determinado, no Brasil.

Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana: uma boa notícia para todos nós!

Acaba de ser aprovado pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) o novo Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. O novo programa foi desenvolvido para fonoaudiólogos e demais profissionais, como pedagogos e psicólogos, entre outros, interessados nos processos e distúrbios da comunicação humana.

Com o mesmo conceito inovador que caracteriza os cursos de graduação e pós-graduação lato e stricto sensu da Faculdade, o novo Mestrado Profissional em Saúde da Comunicação Humana surge da necessidade de se preparar profissionais para o aprimoramento e desenvolvimento de serviços que incorporem inovação tecnológica, com habilidades e competências reflexivas, a partir da produção de conhecimento na área da comunicação humana e seus processos, que sejam capazes de utilizar evidências e metodologias investigativas científicas.

O programa conta ainda com toda a experiência do corpo docente do Curso de Graduação em Fonoaudiologia que, em 2012, completou 10 anos de sua criação, e que já desenvolveu, durante todo esse tempo, cursos de pós-graduação lato sensu na área da Linguagem e de Intérprete de Libras.

As inscrições estarão disponíveis, em breve, no site www.fcmsantacasasp.edu.br. Caso tenha interesse em receber mais informações, envie seus dados para o e-mail comunicacao.marketing@fcmsantacasasp.edu.br.