Álcool: o inimigo silencioso

Prof. Dr. Guilherme Messas, docente e coordenador do curso de pós-graduação em Psicopatologia Fenomenológica da FCMSCSP

No Brasil discute-se com muita frequência o problema do uso de drogas. Essa discussão, muitas vezes controversa e acalorada, é justificada e necessária. Entretanto, quero defender aqui que estamos, como país, negligenciando a principal discussão de saúde pública. A principal droga que compromete e provoca danos à nossa população é o álcool, droga legal, que pode ser comprada em nosso país em praticamente qualquer local, a qualquer hora do dia e na quantidade que se queira. Inclusive por menores, em franco desrespeito à lei.

Mais urgente e importante para o Brasil do que a discussão sobre drogas ilícitas é a regulação da droga lícita mais nociva para a sociedade, que é o álcool. Para que avancemos, como um país que se preocupa com a saúde de seus cidadãos, é fundamental que estabeleçamos regras para o consumo do álcool. Estas regras visam à limitação da quantidade de álcool ingerida e, com isso, reduzem a chance de doenças físicas e mentais, da violência doméstica, do abuso infantil, da perda de produtividade acadêmica, etc. Todos esses problemas têm forte associação com o uso de álcool.

O melhor modo de controlar o uso de álcool é pela regulação ambiental. Medidas como o controle das horas do dia em que se pode vender álcool e a abolição de sua publicidade são as primeiras a ser tomadas e têm que ser reforçadas na agenda de saúde pública, sem hesitação. É tempo de ajustarmos nossas decisões políticas às verdadeiras necessidades de nossos cidadãos.

Prof. Dr. Guilherme Messas, Psiquiatra especialista em Álcool e Drogas, é Professor e Coordenador do Programa de Duplo Diagnóstico em Álcool e Outras Drogas da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. É Coordenador da Câmara Temática Interdisciplinar sobre Drogas do Conselho Regional de Medicina de São Paulo. 

Ingestão contínua de álcool pode afetar o fígado, o pâncreas e o cérebro

Dra. Carmen Lucia Penteado LancellottiDe acordo com o Ministério da Saúde, pelo menos 1 milhão de pessoas no Estado de São Paulo sofre com o alcoolismo. No mundo, estima-se que entre 10% e 15% da população seja dependente do álcool. A Dra. Carmen Lucia Penteado Lancellotti, professora titular de Patologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, alerta que, além dos pacientes diagnosticados como alcoólatras, a ingestão regular de bebidas alcoólicas ao longo da vida, mesmo que somente em ocasiões sociais, pode causar lesões no fígado, pâncreas e até no cérebro.

“Quando o indivíduo consome uma quantidade muito grande de álcool, ocorre uma alteração no fígado chamada esteatose, com depósito de gordura nas células hepáticas. Esse processo promove uma sobrecarga muito grande no órgão e a reincidência desse hábito ocasiona uma fibrose que pode levar ao quadro de cirrose hepática”, explica a especialista.

A professora afirma que o pâncreas também é alvo dos efeitos causados pelo álcool, em função da possibilidade da pessoa desenvolver pancreatite aguda ou crônica. “Somado a isso, com o passar do tempo, o indivíduo que ingere continuamente álcool também pode apresentar um quadro de demência, afetando o sistema cognitivo, que envolve raciocínio e memória”.

Para a Dra. Carmen, as consequências do alto consumo de álcool variam de uma pessoa para a outra. “É importante nos atentarmos, ainda, ao fato do consumo precoce de bebidas por adolescentes. Os efeitos nos jovens são mais graves com possibilidades de se tornarem adultos alcoólatras, com danos cerebrais permanentes”, alerta.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 15, em 16/4/2013. Assine nossa newsletter:http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Participe do Dia de Atenção ao Trauma

Tema: Álcool, Acidentes e Violências

Data: 19/10/2012, sexta-feira

Público-alvo: alunos e profissionais da área da saúde.

Programa
7h30 às 8h30
Coffee de Boas Vindas, Credenciamento e Entrega de Material

8h30 às 8h50
Abertura: Representantes da Santa Casa e AVISA

8h50 às 9h30
Palestra: Influência do Uso de Álcool nos Acidentes e Violências
Dra. Sandra Sprovieri (Pronto Socorro Central – ISMSCSP)

9h30 às 11h
Mesa Redonda: Álcool, Acidentes e Violência em Situações Específicas
Coordenador: Dr. José Gustavo Parreira (AVISA)
Na Pediatria: Álcool e Violência Contra Crianças e Adolescentes – Dr. Benito Lourenço (Clínica do Adolescente da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo – ISCMSP) – 15min
Na Geriatria: Álcool e Violência Contra Idosos – Dra. Sueli Luciano Pires (Hospital Dom Pedro II – ISCMSP) – 15min
Na Gestação: Alcoolismo e Gestação/Lactação – Dra. Silvia Regina Piza (DOGI -ISCMSP) – 15min
No Trânsito: Álcool e Acidentes – Dr. Roberto Stefanelli (GRAU – Resgate SP – SES/SP) – 15min
Discussão: 30min

11h às 12h
Palestra: Intervenção Breve no Pronto Socorro – Prevenção no Uso do Álcool
Dr. João Paulo Becker Lotufo (Hospital Universitário – USP)
Coordenadora: Dra. Daniela Geudjenian (AVISA)

12h às 13h
Intervalo (lanche servido no saguão principal) e Visita aos Pôsteres

13h às 14h30
Mesa Redonda: Álcool, Acidentes e Violência: a Visão do Especialista
Coordenadora: Dra. Regina Maria Giffoni Marsiglia (AVISA)
Da Psiquiatria: Dra. Maria Carolina Pedalino Pinheiro (CAISM) – 15min
Da Neurocirurgia: Dr. Nelson Saade (ISCMSP) – 15min
Da Ortopedia: Dr. Luiz Henrique de Camargo Rossato (DOT – ISCMSP) – 15min
Da Fonoaudiologia: Fga. Cristiane Stravino Messas (FCMSCSP) – 15min
Discussão – 30 min

14h30 às 15h40
Palestra: A Visão da Sociedade no Uso do Álcool e suas Repercussões
Manuel S. F. Fernandes – Representando Rafael Baltresca – “Não Foi Acidente”

15h40 às 16h
Intervalo e Visita aos Pôsteres

16h às 17h
Apresentação do Grupo de Teatro:  “Ser em Cena”
Coordenadora: Fga. Noemi Takiuchi (AVISA)

Atividades Concomitantes
Das 8h30 às 17h, no corredor de acesso aos anfiteatros.
____________________________________________________
Para se inscrever, clique aqui.

Importante: os certificados serão emitidos apenas para os inscritos pelo site e que participaram efetivamente do evento.

Local: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo
Anfiteatros Prof. Dr. Emilio Athié e Prof. Dr. Paulo Ayrosa Galvão
Rua Dr. Cesário Motta Júnior, 112 – Vila Buarque – São Paulo – SP