Obesidade: uma grande vilã para os rins

page2_img_3

Prof.ª Mestra Graziela Ramos B. de Souza

O Dia Mundial do Rim foi criado pela Sociedade Internacional de Nefrologia em 2005 e é comemorado, anualmente, na segunda quinta-feira do mês de março, sendo, neste ano, realizado no dia 9. O tema da edição de 2017 é “Estilo de vida saudável para rins saudáveis” e tem como objetivo promover os hábitos de vida saudáveis e chamar a atenção para a obesidade.

Responsável por causar doenças que alteram o metabolismo, a obesidade pode, ao longo do tempo, sobrecarregar os rins e levar à doença renal crônica. Dentre estas doenças, estão a diabetes tipo 2, que altera o metabolismo de glicose e de outras substâncias que ficam em excesso no sangue e o aumento da pressão arterial, que causa alterações nos vasos, na circulação sanguínea e no metabolismo do sódio, o que também tem efeito direto nos rins.

Segundo Graziela Ramos B. de Souza, professora do curso de Graduação em Enfermagem e do programa de Pós-graduação em Enfermagem em Nefrologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, outra questão importante é o aumento da gordura, já que estudos descrevem a contribuição do aumento da gordura nos órgãos como aumento de complicações, como a doença renal crônica. “Quando temos gordura em excesso, há alterações metabólicas que podem afetar a saúde dos rins, como alterações na quebra de gordura e aproveitamento no organismo”, conta.

Além disso, a má alimentação é outro fator que pode prejudicar a saúde dos rins. Segundo a professora, a correria do dia a dia faz com que as pessoas se alimentem de forma errada, recorrendo aos conhecidos fast foods. O aconselhável para manter os rins saudáveis, em caso de obesidade, é perder peso de maneira saudável, com reeducação alimentar e praticar atividade física: “É muito importante procurar orientação profissional para o acompanhamento da perda de peso. Seguir dietas sem orientação profissional pode piorar a saúde dos rins; dietas muito restritivas atrapalham o metabolismo. É preciso ter cuidado com as dietas à base de proteínas; elas podem sobrecarregar ainda mais os rins”, ressalta Graziela.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 105, em 2/3/2017. Assine nossa newsletter: http://www.fcmsantacasasp.edu.br. 

 

Anúncios

Sobre Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo
A Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP) é uma instituição de ensino superior com mais de 50 anos de atividades. Tem como mantenedora a Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, que também incentiva a realização ou a participação em pesquisas nos âmbitos científico e técnico e estimula, pela promoção ou participação, estudos nas áreas médica, sanitária e social. Oferece cursos de graduação em Medicina, Enfermagem e Fonoaudiologia; graduação tecnológica em Radiologia e em Sistemas Biomédicos, além de diversos cursos de pós-graduação (especialização lato sensu, mestrado ou doutorado) e pós-doutorado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: