Cerca de 10% dos brasileiros têm asma, segundo OMS

Dr. Roberto Stirbulov, pneumologista e professor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Dr. Roberto Stirbulov, pneumologista e professor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Caracterizada por uma inflamação crônica dos brônquios, que provoca um bloqueio no fluxo do ar e dificuldade em respirar, a asma é uma doença genética cujas crises podem se tornar mais frequentes em função da exposição ambiental.

No Brasil, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 10% da população sofre de asma em níveis que podem variar de leve a grave – quando o paciente chega à internação. Segundo o Dr. Roberto Stirbulov, pneumologista e professor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, asmáticos e pessoas que sofrem de alergias respiratórias devem redobrar a atenção durante o inverno.

“A asma é uma doença extremamente variável. Os sintomas, a duração da crise e o intervalo entre as crises variam de pessoa para pessoa. O fato é que todas as doenças respiratórias se agravam durante o inverno, em virtude do tempo seco e de maior aglomeração das pessoas. Por isso, é necessário redobrar alguns cuidados nesse período do ano”, afirma o professor.

Entre os sintomas destacados estão o chiado no peito e, principalmente, a falta de ar. Ambos podem piorar em função de fatores climáticos como exposição à fumaça de cigarro, ao mofo e à poeira ou à falta de umidade do ar.

“O tratamento vai de acordo com o nível sofrido pelo paciente. Há pessoas que têm crises todos os dias, algumas todo mês, outras a cada ano. Basicamente, o tratamento é realizado com medicamentos inalatórios e, quando há crise, com os broncodilatadores. Em casos graves, a pessoa precisa ser internada na Unidade de Terapia Intensiva”, explica o Dr. Stirbulov.

Durante o inverno, o professor indica evitar, sempre que possível, aglomerações de pessoas ou permanecer por muito tempo em contato com poeira e mofo; buscar lavar roupas guardadas há muito tempo antes de usar, além de manter uma alimentação equilibrada para evitar possíveis infecções virais, mais presentes nessa época do ano.

 

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 64, em 5/5/2015. Assine nossa newsletter: http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Anúncios

Sobre Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo
A Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP) é uma instituição de ensino superior com mais de 50 anos de atividades. Tem como mantenedora a Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, que também incentiva a realização ou a participação em pesquisas nos âmbitos científico e técnico e estimula, pela promoção ou participação, estudos nas áreas médica, sanitária e social. Oferece cursos de graduação em Medicina, Enfermagem e Fonoaudiologia; graduação tecnológica em Radiologia e em Sistemas Biomédicos, além de diversos cursos de pós-graduação (especialização lato sensu, mestrado ou doutorado) e pós-doutorado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: