Queda de idosos: traumas podem acarretar lesões com graves consequências à saúde

Prof. Dr. Osmar Pedro Arbix de Camargo, professor adjunto do  Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Prof. Dr. Osmar Pedro Arbix de Camargo, professor adjunto do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Com alto índice de ocorrências, as quedas acidentais de pessoas idosas são mais frequentes do que em outras faixas etárias. A ocorrência de queda se intensifica, em média, em torno dos 60 anos de idade, quando começa a ocorrer uma perda mais acentuada da massa muscular, redução das atividades físicas no trabalho e no esporte, além do enfraquecimento dos ossos (osteoporose). É mais frequente em mulheres, pelo declínio hormonal,  com a chegada da menopausa.

“Com o tempo, o organismo tem uma desaceleração nas suas atividades,  perda da agilidade e dos reflexos de defesa diante de uma queda eminente, que se associam a afecções que fragilizam o idoso, como alterações visuais, equilíbrio e a falta de atenção ao ambiente que o cerca”, afirma o Dr. Osmar Pedro Arbix de Camargo, professor adjunto do  Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Entre as principais regiões lesionadas pelas quedas acidentais em idosos, destacam-se as fraturas na região do quadril, atingindo principalmente o fêmur, que necessita de um tratamento cirúrgico para  fixação interna do osso, para que o paciente possa se sentar e caminhar precocemente.  A permanência no leito por período prolongado pode provocar complicações respiratórias, cardíacas, escaras de pressão (lesões na pele), aumentado o risco de evolução para óbito. “Dados estatísticos mostram que 50% de pacientes tratados de forma inadequada falecem no primeiro ano após a ocorrência da fratura. São frequentes as fraturas do punho e do ombro, que sofrem o primeiro impacto contra o solo durante uma queda, devendo ser tratados adequadamente para se obter a recuperação dos movimentos nos membros superiores, essenciais para as atividades diárias”, explica o professor.

A ocorrência de fraturas de idosos em quedas acidentais é 2  a 3 vezes mais frequente do que entre os indivíduos mais jovens, e a energia necessária para provoca-las é muito menor; assim, é imprescindível prevenir tais acidentes.
“Essa prevenção deve fazer parte de programas de manutenção da saúde e educacionais. O estado nutricional adaptado às condições de saúde individual, controle adequado dos indicadores da função dos órgãos e sistemas,  e terapias adotadas, são tarefas perfeitamente gerenciadas por meio da avaliação periódica do  médico geriatra”, explica o Dr. Osmar.

O estímulo para a prática de exercícios de musculação, alongamentos e aeróbicos, adaptados à idade, diminui os riscos de queda e traz o bem-estar que todos almejam. Programas educacionais devem mostrar os riscos que se corre durante a locomoção no escuro, em um solo irregular, em um  piso escorregadio, com tapetes sem aderência e no uso de escadas de trabalho doméstico.  “Tais programas devem ser difundidos não só pelo geriatra, como também pelos órgãos de Saúde Pública”, finaliza o professor.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 62, em 7/4/2015. Assine nossa newsletter: http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Anúncios

Sobre Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo
A Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP) é uma instituição de ensino superior com mais de 50 anos de atividades. Tem como mantenedora a Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, que também incentiva a realização ou a participação em pesquisas nos âmbitos científico e técnico e estimula, pela promoção ou participação, estudos nas áreas médica, sanitária e social. Oferece cursos de graduação em Medicina, Enfermagem e Fonoaudiologia; graduação tecnológica em Radiologia e em Sistemas Biomédicos, além de diversos cursos de pós-graduação (especialização lato sensu, mestrado ou doutorado) e pós-doutorado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: