Geriatria tem amplo mercado de atuação para os especialistas

Atualmente, no país, os idosos correspondem a 11,34% da população, ou seja, 22,9 milhões de pessoas, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Além disso, segundo a entidade, a perspectiva é de que esse número mais que triplique nos próximos 20 anos. Por conta deste cenário, a especialização em Geriatria tem se tornado cada vez mais requisitada no Brasil. Porém, a quantidade de profissionais ainda é insuficiente, pois dados do Conselho Federal de Medicina (CFM) revelam que existe uma média de apenas um geriatra para cada 20 mil idosos, em todo território nacional.

Dr. Milton Gorzoni, professor adjunto de Clínica Médica da FCMSCSP

Dr. Milton Gorzoni, professor adjunto de Clínica Médica da FCMSCSP

“Em função dos avanços científicos e da maior longevidade da população, o mercado para médicos que pretendem atuar em Geriatria é amplo. Inclusive, esta necessidade contribuiu para reformular a grade curricular do curso de Medicina. Na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, por exemplo, em 2015, esta matéria deixará de ser optativa e passará a ser obrigatória”, afirma o Dr. Milton Gorzoni, professor adjunto de Clínica Médica da FCMSCSP.

Após concluir a graduação, os alunos que desejam seguir esta carreira precisam fazer duas residências: primeiramente, em clínica médica, para ter uma visão geral da Medicina, e depois em Geriatria, para compreender a saúde do idoso. Ambas têm duração de dois anos.

“Esta área requer um cuidado redobrado no atendimento. É preciso avaliar quais remédios o paciente toma, quais são as contraindicações, e se a prescrição de dois ou mais medicamentos irá interferir e causar um novo sintoma”, declara o professor.

Medicina preventiva

Outro aspecto relacionado à saúde do idoso diz respeito à prevenção de doenças, ou seja, na busca por um envelhecimento saudável. “O ideal é que, aos 40 anos, as pessoas já se conscientizem e procurem um clínico geral para fazer um check-up, cujo objetivo é verificar se não há fatores de risco que resultem no desenvolvimento de doenças crônicas. Exames para aferir a pressão, verificar as taxas de colesterol e diabetes, entre outros, passam a ser fundamentais”, esclarece o especialista.

Para as mulheres, é essencial a realização da mamografia anual e, no caso dos homens, o exame de próstata. “Trata-se de uma avaliação pré-geriátrica. Somado a isso, é preciso manter uma boa alimentação, com uma dieta equilibrada, evitar o consumo excessivo de álcool, e não fumar. Sobretudo, a prevenção é a melhor maneira de manter a independência do idoso em suas atividades cotidianas”, finaliza o Dr. Gorzoni.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 51, em 7/10/2014. Assine nossa newsletter:
http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Anúncios

Sobre Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo
A Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP) é uma instituição de ensino superior com mais de 50 anos de atividades. Tem como mantenedora a Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, que também incentiva a realização ou a participação em pesquisas nos âmbitos científico e técnico e estimula, pela promoção ou participação, estudos nas áreas médica, sanitária e social. Oferece cursos de graduação em Medicina, Enfermagem e Fonoaudiologia; graduação tecnológica em Radiologia e em Sistemas Biomédicos, além de diversos cursos de pós-graduação (especialização lato sensu, mestrado ou doutorado) e pós-doutorado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: