Ex-Santa: Dra. Vanda Variane relata suas experiências no atendimento à Saúde da Mulher

Dra. Vanda VarianeDra. Vanda Variane atualmente é médica primeira assistente da Saúde da Mulher, coordenadora e preceptora dos residentes de ginecologia e obstetrícia, preceptora dos alunos de medicina do 5º ano da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, no Centro de Saúde Escola da Barra Funda São Paulo. A médica cursou a graduação de medicina na Instituição, na década de 70. Naquela época, a mulher não tinha papel expressivo nessa área e pouco se falava da saúde integral feminina. Por conta dessa observação, no decorrer de sua formação, decidiu atuar na área da Saúde da Mulher. Confira abaixo a entrevista que o Conectar realizou com a especialista.

Conectar: Por que a Sra. optou por cursar a área médica? E por quais motivos na Faculdade Santa Casa de São Paulo?

Dra. Vanda: Resolvi cursar a área médica na adolescência, apesar de não ter profissionais dessa área na família. Eu morava em Oswaldo Cruz, interior de São Paulo, e consegui permissão para visitar as enfermarias da Santa Casa local nos sábados à tarde. Estes momentos de contato com os pacientes me faziam feliz. Escolhi a Instituição por ser conceituada e com ensino de referência na medicina.

Conectar: Fale um pouco sobre sua formação acadêmica e experiência profissional.

Dra. Vanda: Sou formada pela 12ª Turma de Medicina. Realizei a residência em ginecologia e obstetrícia na Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Na Saúde Pública, atuo há 32 anos, sendo que nos últimos 18 anos em serviço especializado em DST/AIDS (Prefeitura do Município de São Paulo). Durante 25 anos tive consultório particular e há seis anos estou no Centro de Saúde Escola Dr. Alexandre Vanjrac – Barra Funda (Centro de Saúde Escola da Santa Casa de São Paulo).

Conectar: O que te motivou a escolher a área de ginecologia e obstetrícia como especialização?

Dra. Vanda: Na época em que decidi realizar a minha especialização, a mulher era vista apenas no papel de reprodutora e eu vi que tínhamos muito a conquistar na saúde feminina. A minha primeira atuação foi na atenção primária para atendimentos de pré-natal.

Ao longo da minha jornada, como colaboradora em saúde, sentia a necessidade de atender e entender a mulher do ponto de vista holístico, ou seja, o global das suas necessidades. Assim, para completar a minha formação, além das atualizações e pós-graduação em algumas áreas de ginecologia, também cursei fitoterapia, homeopatia e medicina tradicional chinesa.

Conectar: Qual era sua matéria favorita? De que forma a Faculdade Santa Casa de São Paulo contribuiu para a sua profissão?

Dra. Vanda: Gostava de diversas matérias como anatomia, fisiologia, patologia, medicina social, medicina preventiva, psicologia e, principalmente, as relacionadas com a proximidade/interação da relação médico-paciente.

No decorrer destes anos de atuação, pude acompanhar as conquistas no atendimento à mulher e compreender que ela deve ser vista de forma integral, e não apenas relacionada à ginecologia/obstetrícia. Em relação às conquistas, destaco o programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher (PAISM), que teve início na década de 1980 e que envolve aspectos físicos, mental e social, da mulher em todas as fases de sua vida.

Conectar: Quais especialidades estão envolvidas no projeto da Saúde da Mulher?

Dra. Vanda: Em nossos atendimentos, antes das consultas individuais, realizamos uma roda de conversa na sala de espera, onde são abordados temas escolhidos de acordo com as necessidades das pacientes. Nesse momento, participam: alunos do quinto ano de medicina, pós-graduandos em psicologia, residentes de ginecologia, residentes em saúde da família, enfermeiros, assistentes sociais, fisioterapeutas e odontólogos, tanto com pacientes pré-agendados como com os que estão no pronto atendimento.

Conectar: Quais são os maiores desafios encontrados hoje?

Dra. Vanda: Os maiores desafios estão na melhora do sistema de referência no atendimento da saúde pública, agilidade e qualidade no atendimento.

Conectar: Quais são as maiores gratificações da sua vida profissional?

Dra. Vanda: Eu faço o que gosto e realizo diariamente o sonho que propus. Após 32 anos atendendo a Saúde da Mulher, ainda saio de manhã para atender e parece que vou passear. Gosto sempre de aprender coisas novas e ensinar.

Conectar: Quais dicas você daria para os estudantes de medicina?

Dra. Vanda: Independente da especialidade que escolher, além da competência técnica, é necessário o acolhimento ao paciente. Atendê-lo como gostaria de ser atendido, ou seja, ter empatia.

É importante compreender que o trabalho em equipe proporciona a troca de experiências e todos na equipe são fundamentais.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 47, em 12/8/2014. Assine nossa newsletter:
http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Anúncios

Sobre Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo
A Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP) é uma instituição de ensino superior com mais de 50 anos de atividades. Tem como mantenedora a Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, que também incentiva a realização ou a participação em pesquisas nos âmbitos científico e técnico e estimula, pela promoção ou participação, estudos nas áreas médica, sanitária e social. Oferece cursos de graduação em Medicina, Enfermagem e Fonoaudiologia; graduação tecnológica em Radiologia e em Sistemas Biomédicos, além de diversos cursos de pós-graduação (especialização lato sensu, mestrado ou doutorado) e pós-doutorado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: