Terapia fonoaudiológica contribui para melhora da qualidade de vida do paciente com Mal de Parkinson

O Mal de Parkinson é uma doença degenerativa que atinge o sistema nervoso central, inibindo a produção de dopamina. Com isso, as células situadas na região do cérebro são afetadas, danificando diretamente o sistema motor do paciente, o que causa tremores, lentidão nos movimentos, rigidez muscular, e alterações na fala e na escrita. Segundo estimativa da Associação Brasil Parkinson, o Parkinson acomete entre 200 e 400 mil brasileiros.

Dra Michele DevidoA doença não é fatal, nem contagiosa e não diminui a capacidade intelectual do indivíduo. Contudo, apesar de avanços no tratamento, não há cura. “Dificuldades na capacidade verbal e no processo de deglutição podem ser sequelas comuns apresentadas pelos pacientes. Com isso, surge o risco de algum alimento, ao ser ingerido, ir para o pulmão e causar uma pneumonia aspirativa”, afirma a Dra. Michele Devido dos Santos, professora do curso de Fonoaudiologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Com a progressão do Mal de Parkinson, a articulação do paciente fica comprometida, o que prejudica sua comunicação, e também pode haver alteração da intensidade da voz, deixando-a mais baixa. Para conseguir melhorar sua qualidade de vida, a consulta ao fonoaudiólogo é importante para o processo de reabilitação, pois ele será o responsável pela avaliação e análise da terapia a ser utilizada.

“Quanto mais cedo a terapia for iniciada, mais duradouro será o resultado e menores serão os riscos de um agravamento clínico por uma broncoaspiração por exemplo. O objetivo principal do trabalho junto ao fonoaudiólogo é melhorar a qualidade de vida destes pacientes em relação à comunicação e ensinar técnicas e manobras adequadas para engolir os alimentos de forma mais segura”, explica a Dra. Michele.

A professora destaca que, para atuar na área de Fonoaudiologia, o profissional precisa ter aptidão para compreender de forma abrangente os aspectos neurológicos. “É fundamental entender sobre a doença e as limitações do paciente. O tratamento fonoaudiológico engloba as áreas de fala, voz e disfagia”, conclui.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 47, em 12/8/2014. Assine nossa newsletter:
http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Anúncios

Sobre Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo
A Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP) é uma instituição de ensino superior com mais de 50 anos de atividades. Tem como mantenedora a Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, que também incentiva a realização ou a participação em pesquisas nos âmbitos científico e técnico e estimula, pela promoção ou participação, estudos nas áreas médica, sanitária e social. Oferece cursos de graduação em Medicina, Enfermagem e Fonoaudiologia; graduação tecnológica em Radiologia e em Sistemas Biomédicos, além de diversos cursos de pós-graduação (especialização lato sensu, mestrado ou doutorado) e pós-doutorado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: