Enfermagem em Oftalmologia: políticas públicas de prevenção e tratamento

Enfermagem em Oftalmologia FCMSCSPA Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo realizará no próximo dia 1º de outubro, quarta-feira, das 14h às 16h, o evento “Enfermagem em Oftalmologia: políticas públicas de prevenção e tratamento”. Voltado a professores, estudantes e profissionais de Enfermagem, o encontro tem como objetivo discutir temáticas relacionadas à prevenção e tratamento das afecções oftalmológicas. A realização é do Curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, com a organização do Prof. Mestre Reginaldo Adalberto Luz e da Prof.ª Dra. Marcele Pescuma Capeletti Padula (FCMSCSP).

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas  até o dia 30/9, preenchendo os dados a seguir:

 

Confira a programação*

14h – 14h15     ABERTURA

  • Prof.ª Dra. Marcele Pescuma Capeletti Padula (Departamento de Enfermagem na Saúde do Adulto e do Idoso do Curso de Graduação em Enfermagem da FCMSCSP)

14h15 – 15h     PALESTRA: Políticas públicas de prevenção e tratamento das doenças oftalmológicas

  • Prof. Mestre Reginaldo Adalberto Luz (Departamento de Enfermagem na Saúde do Adulto e do Idoso do Curso de Graduação em Enfermagem da FCMSCSP)

15h – 15h20     PALESTRA: Acessibilidade do usuário aos serviços de oftalmologia

  • Enf.ª Ana Claudia Leonello (Unidade de Oftalmologia do Ambulatório Conde de Lara da ISCMSP)

15h20 – 15h40 PALESTRA: Enfermagem em Oftalmologia Oncológica

  • Enf.ª Juliana dos Santos Souza Soares (Clínica Especialista em Tumores Ósseos e Retinoblastoma – GRAAC)

15h40 – 16h     Debate

16h          Encerramento

  • Prof. Mestre Reginaldo Adalberto Luz (Departamento de Enfermagem na Saúde do Adulto e do Idoso do Curso de Graduação em Enfermagem da FCMSCSP)

Local: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo – Rua Dr. Cesário Motta Jr., 61, Sala 32, 4º andar, Vila Buarque, São Paulo/SP

* Programação sujeita à alteração sem prévio aviso.

Anúncios

Selecionados com Bolsas de Estudo Tide Setúbal 2014-2015

Pesquisadores do Futuro 2014-2015A Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, por intermédio do Núcleo de Relações Internacionais, divulga nesta data o  resultado do processo seletivo do Projeto Pesquisadores do Futuro (Bolsas de Estudo Tide Setúbal), edição 2014/2015, para estágios nas universidades e centros de pesquisa:

  • Harvard University
  • University of California – Berkeley
  • Arizona State University
  • International Agency for Research on Cancer (IARC)
  • University of Minnesota
  • Institut de Prestacions D’Assistencia Al Personal (PAMEM); Parc Sanitari Pere Virgili de Barcelona e Consorci Sanitari Del Maresme
  • Yale University

Para conferir a relação dos alunos aprovados e suplentes, clique aqui.

 

Inscrições abertas para o curso de Graduação em Medicina

Fuvest 2015 - Manual do Candidato

Até o dia 8 de setembro de 2014, estarão abertas as inscrições para o  vestibular de Graduação em Medicina da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Todo o processo é feito mediante inscrição na  Fuvest (Fundação Universitária para o Vestibular), disponível no site www.fuvest.br.

É importante lembrar que o candidato deverá utilizar o seu próprio número de CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) e o número do documento de identidade no preenchimento on line da inscrição. A utilização do CPF garantirá, assim, o acesso do candidato, com senha de segurança, ao acompanhamento do seu desempenho no vestibular. Para conhecer mais detalhes do curso de Medicina da FCMSCSP, clique aqui.

 

Professor de Dermatologia da FCMSCSP discute causas e tratamentos da caspa

Dr. Marcus MaiaDurante o inverno, algumas doenças podem se agravar, como a dermatite seborreica, popularmente conhecida como caspa. “A ausência do sol tende a piorá-la, enquanto o verão ajuda a controlar”, afirma o Dr. Marcus Maia, professor de Dermatologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

A dermatite seborreica não é contagiosa, porém pode ser um empecilho para a vida social do indivíduo. “É preciso compreender que a caspa é uma afecção crônica da pele e não significa falta de cuidado com a higiene pessoal”, alerta o dermatologista.

Essa dermatite é hereditária e se manifesta ao longo da vida, podendo se manifestar de forma menos intensa ou chegando a casos mais graves, que incluem vermelhidão, descamação e, às vezes, secreção com coceira intensa. Trata-se de uma condição crônica, com fases de melhora e de piora que exigem tratamento constante.

“O tratamento é sintomático, portanto não curativo, e a prescrição dos medicamentos varia de acordo com o paciente e a intensidade do problema. Muitas vezes é recomendada a troca periódica da medicação, sempre com a supervisão de um especialista. Além disso, deve-se evitar o uso crônico de cortisona, principalmente na face, o que pode causar efeitos colaterais mais complicados do que a dermatite”, acrescenta o Dr. Maia.

O histórico da dermatite pode surgir logo após o nascimento, com a chamada “crosta láctea”, que são placas vermelhas e escamosas aderidas ao couro cabeludo. “Nem sempre a dermatite seborreica está restrita ao couro cabeludo, é possível que ela se manifeste ao lado do sulco do nariz, na barba, na área genital, dentro do ouvido – o que causa a otite seborreica – e na região dos olhos, com as pálpebras e os cílios acometidos, o que chamamos de blefarite seborreica, que pode evoluir para a conjuntivite”, declara o professor.

A condição pode ser agravada com a diminuição da resistência do organismo, por conta de fatores emocionais como estresse, má alimentação, insônia e também com o uso excessivo de álcool. “Aprendemos muito sobre a dermatite seborreica, principalmente por meio de pacientes com AIDS, porque observamos que a sua baixa imunidade piora bastante o quadro dermatológico e que muitas vezes esta forma exagerada é a primeira manifestação evidente da doença. A popular caspa é mais complexa do que se imagina”, finaliza o Dr. Maia.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 47, em 12/8/2014. Assine nossa newsletter:
http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Ex-Santa: Dra. Vanda Variane relata suas experiências no atendimento à Saúde da Mulher

Dra. Vanda VarianeDra. Vanda Variane atualmente é médica primeira assistente da Saúde da Mulher, coordenadora e preceptora dos residentes de ginecologia e obstetrícia, preceptora dos alunos de medicina do 5º ano da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, no Centro de Saúde Escola da Barra Funda São Paulo. A médica cursou a graduação de medicina na Instituição, na década de 70. Naquela época, a mulher não tinha papel expressivo nessa área e pouco se falava da saúde integral feminina. Por conta dessa observação, no decorrer de sua formação, decidiu atuar na área da Saúde da Mulher. Confira abaixo a entrevista que o Conectar realizou com a especialista.

Conectar: Por que a Sra. optou por cursar a área médica? E por quais motivos na Faculdade Santa Casa de São Paulo?

Dra. Vanda: Resolvi cursar a área médica na adolescência, apesar de não ter profissionais dessa área na família. Eu morava em Oswaldo Cruz, interior de São Paulo, e consegui permissão para visitar as enfermarias da Santa Casa local nos sábados à tarde. Estes momentos de contato com os pacientes me faziam feliz. Escolhi a Instituição por ser conceituada e com ensino de referência na medicina.

Conectar: Fale um pouco sobre sua formação acadêmica e experiência profissional.

Dra. Vanda: Sou formada pela 12ª Turma de Medicina. Realizei a residência em ginecologia e obstetrícia na Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Na Saúde Pública, atuo há 32 anos, sendo que nos últimos 18 anos em serviço especializado em DST/AIDS (Prefeitura do Município de São Paulo). Durante 25 anos tive consultório particular e há seis anos estou no Centro de Saúde Escola Dr. Alexandre Vanjrac – Barra Funda (Centro de Saúde Escola da Santa Casa de São Paulo).

Conectar: O que te motivou a escolher a área de ginecologia e obstetrícia como especialização?

Dra. Vanda: Na época em que decidi realizar a minha especialização, a mulher era vista apenas no papel de reprodutora e eu vi que tínhamos muito a conquistar na saúde feminina. A minha primeira atuação foi na atenção primária para atendimentos de pré-natal.

Ao longo da minha jornada, como colaboradora em saúde, sentia a necessidade de atender e entender a mulher do ponto de vista holístico, ou seja, o global das suas necessidades. Assim, para completar a minha formação, além das atualizações e pós-graduação em algumas áreas de ginecologia, também cursei fitoterapia, homeopatia e medicina tradicional chinesa.

Conectar: Qual era sua matéria favorita? De que forma a Faculdade Santa Casa de São Paulo contribuiu para a sua profissão?

Dra. Vanda: Gostava de diversas matérias como anatomia, fisiologia, patologia, medicina social, medicina preventiva, psicologia e, principalmente, as relacionadas com a proximidade/interação da relação médico-paciente.

No decorrer destes anos de atuação, pude acompanhar as conquistas no atendimento à mulher e compreender que ela deve ser vista de forma integral, e não apenas relacionada à ginecologia/obstetrícia. Em relação às conquistas, destaco o programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher (PAISM), que teve início na década de 1980 e que envolve aspectos físicos, mental e social, da mulher em todas as fases de sua vida.

Conectar: Quais especialidades estão envolvidas no projeto da Saúde da Mulher?

Dra. Vanda: Em nossos atendimentos, antes das consultas individuais, realizamos uma roda de conversa na sala de espera, onde são abordados temas escolhidos de acordo com as necessidades das pacientes. Nesse momento, participam: alunos do quinto ano de medicina, pós-graduandos em psicologia, residentes de ginecologia, residentes em saúde da família, enfermeiros, assistentes sociais, fisioterapeutas e odontólogos, tanto com pacientes pré-agendados como com os que estão no pronto atendimento.

Conectar: Quais são os maiores desafios encontrados hoje?

Dra. Vanda: Os maiores desafios estão na melhora do sistema de referência no atendimento da saúde pública, agilidade e qualidade no atendimento.

Conectar: Quais são as maiores gratificações da sua vida profissional?

Dra. Vanda: Eu faço o que gosto e realizo diariamente o sonho que propus. Após 32 anos atendendo a Saúde da Mulher, ainda saio de manhã para atender e parece que vou passear. Gosto sempre de aprender coisas novas e ensinar.

Conectar: Quais dicas você daria para os estudantes de medicina?

Dra. Vanda: Independente da especialidade que escolher, além da competência técnica, é necessário o acolhimento ao paciente. Atendê-lo como gostaria de ser atendido, ou seja, ter empatia.

É importante compreender que o trabalho em equipe proporciona a troca de experiências e todos na equipe são fundamentais.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 47, em 12/8/2014. Assine nossa newsletter:
http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Tradição e atualidade da Psicopatologia Fenomenológica

Com a organização da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, será realizado nos dias 20, 21 e 22 de novembro de 2014 o I Simpósio Internacional de Psicopatologia Fenomenológica – Tradição e atualidade da Psicopatologia Fenomenológica. O encontro é dirigido a médicos, psicólogos, enfermeiros, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, assistentes sociais e aos demais profissionais interessados no tema.

Além de fomentar o diálogo entre a tradição e a atualidade, a multiplicidade do programa enfatiza a importância tanto de autores clássicos, como Karl Jaspers, Eugène Minkowski e Arthur Tatossian, quanto de desenvolvimentos autorais contemporâneos direcionados às patologias específicas ou à reflexão filosófica. Um panorama da situação atual nacional e internacional da psicopatologia fenomenológica, com suas perspectivas e desafios, completa o programa. O VII Simpósio da Sociedade Brasileira de Psicopatologia Fenômeno-Estrutural integrará a programação do I Simpósio Internacional de Psicopatologia Fenomenológica.

I Simpósio Internacional de Psicopatologia Fenomenológica

Confira a programação e inscreva-se: clique aqui.

Assistência de Enfermagem na Terapia Nutricional Enteral

Curso Assistência de Enfermagem na Terapia Nutricional EnteralO Departamento de Enfermagem na Saúde do Adulto e do Idoso da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo realizou em 20/8, quarta-feira, o curso de atualização “Assistência de Enfermagem na Terapia Nutricional Enteral”. Na ocasião, foram apresentados como os cuidados com a Terapia Nutricional Enteral estão presentes no cotidiano dos profissionais da enfermagem nas unidades de internação clínica e cirúrgica, terapia intensiva e na assistência domiciliar.

O objetivo foi oferecer conhecimento e evidências científicas nos aspectos que envolvem a assistência de enfermagem ao paciente com necessidade de nutrição enteral.