Praticar corrida: comece devagar e evite excessos

Dr. Ricardo Cury, ortopedista e professor do Grupo de Cirurgia do Joelho e Trauma Esportivo da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São PauloAs corridas se tornaram uma prática muito comum, prova disso é o número crescente de participantes nas diversas provas e maratonas pelo país. De acordo com o Dr. Ricardo Cury, ortopedista e professor do Grupo de Cirurgia do Joelho e Trauma Esportivo da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, se o indivíduo nunca praticou esporte e quer ingressar em alguma atividade física, é necessária a realização de uma avaliação cardiológica para evitar sérios problemas de saúde.

“A pessoa que deseja começar a correr deve procurar um preparador físico que irá traçar um plano de treino de acordo com as características dela. Caso ela não tenha acesso a esse profissional, a recomendação é iniciar o esporte de maneira progressiva. Por exemplo, começar com uma caminhada, depois de um tempo alternar com períodos curtos de corrida e, aos poucos, aumentar a frequência e a duração da prática. É importante ficar atento aos sinais do corpo e, caso sentir algo diferente, procurar um médico”, afirma.

O professor explica que atualmente existe um estímulo para a prática da corrida, principalmente pela facilidade e pelo baixo custo do esporte. “As atividades esportivas diminuem os riscos de infarto, Acidente Vascular Cerebral (AVC), problemas relacionados ao diabetes, entre outras enfermidades”, diz.

Segundo o Dr. Cury, fatores como exagerar no ritmo do exercício ou partir da caminhada para a corrida sem progressão e orientação podem ocasionar prejuízos à saúde. “Se você começou do zero ou de uma maneira muito intensa, é comum ocorrer lesões nos membros inferiores e na musculatura, além de processos inflamatórios no pé e tornozelo. No joelho, podem ocorrer danos na cartilagem, sendo necessária a realização de cirurgia”, explica.

Para pessoas que sofrem de algum tipo de problema na coluna vertebral, o Dr. Cury recomenda que o indivíduo primeiramente se recupere e melhore as condições do membro, tendo em vista que dependendo da fase da doença, a corrida pode gerar dor. Após a recuperação, deve encontrar uma zona de segurança para a prática do exercício.

“É importante estar preparado para a corrida, com roupas leves e um calçado apropriado, que se adapte ao pé do corredor e que tenha um sistema de amortecimento capaz de diminuir o impacto da pisada, protegendo as articulações”, finaliza.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 42, em 4/6/2014. Assine nossa newsletter: http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Anúncios

Sobre Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo
A Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP) é uma instituição de ensino superior com mais de 50 anos de atividades. Tem como mantenedora a Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, que também incentiva a realização ou a participação em pesquisas nos âmbitos científico e técnico e estimula, pela promoção ou participação, estudos nas áreas médica, sanitária e social. Oferece cursos de graduação em Medicina, Enfermagem e Fonoaudiologia; graduação tecnológica em Radiologia e em Sistemas Biomédicos, além de diversos cursos de pós-graduação (especialização lato sensu, mestrado ou doutorado) e pós-doutorado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: